Palavras ao Vento

Sumiu, desapareceu, encolheu, se encobriu, Não se sabe, não se viu, não se ouviu, Seus passos devagar, seu respirar pausado, O portão a fechar, de manhã, quarto desarrumado. Onde foi parar o olhar destemido, O sorriso endurecido Pelo frio da manhã? Para onde foi seus cabelos bem penteados, Seu perfume adocicado, Sua rotina misteriosa? Como apareceu, Também desapareceu, Sem falar, só o olhar ficou a … Continuar lendo Palavras ao Vento

Palavras ao Vento

Não conhece nossa origem, Não conhece a nossa luta, Mesmo assim quer falar, quer barbarizar. Não sabe o que passamos, Quantas vezes choramos, Mesmo assim quer desfazer, Quer se engrandecer. Gente que não tem consciência, Abandona a essência E sai por aí a vagar, O mundo a atormentar. Não conhece nossos dilemas, Opina nos nossos problemas, Quer saber mais do que o sofredor, Se nem … Continuar lendo Palavras ao Vento

Devaneios

Planejado, oculto, uma noite sem lua, Escuro, caminhada, estranho na Rua, Assobio abafado, olhos para todos os lados, Mãos que arrepiam, beijos roubados. Docemente, lembrança, Pulsação, uma dança, Respiração acelerada, ofegante, inflamada Chamego e carícia derramada. Um sussurro abafado, escada vazia, Volúpia incessante, chega um novo dia, Alarme despertado, lençol desarrumado. Continuar lendo Devaneios