Máscaras & Verdades: Capítulo Especial (20)




2016

CENA 1: MONTES ALTOS | EXTERIOR | MANHÃ

Lino continua chorando enquanto abraça Gabriel, que está confuso com o que o outro acabara de dizer. Eles continuam caminhando até o portão da casa. Gabriel encara Lino.

GABRIEL: – Como o senhor sabe que aqui é a casa da minha mãe, senhor Lino? – Pergunta intrigado.

Diante do questionamento de Gabriel, Lino volta a olhar para ele, deixando algumas lágrimas caírem.

LINO: – Eu vou contar tudo pra você. – Diz, pensando em tudo que aconteceu.

GABRIEL: – Me conte então, senhor Lino. – Pede, olhando diretamente para ele.

Lino então começa a contar tudo o que aconteceu, Gabriel o ouve com muita atenção.


CENA 2: MONTES ALTOS | CASA DE JOANA | QUARTO | INTERIOR | MANHÃ

Joana sai do banheiro e segue diretamente para a janela de seu quarto, ela olha para a rua, logo para a calçada, então vê dois estranhos conversando, fica intrigada com o que deve estar acontecendo. Quando o garoto volta o olhar novamente para a casa, Joana fica surpresa, pois o reconhece, apesar dele estar mais limpo do que antes.

JOANA: – Ele está aqui! – Diz, se lembrando do dia em que quase foi atropelada por Viriato.

Mais que depressa, Joana sai da janela, seguindo para fora do quarto.


CENA 3: MONTES ALTOS | CASA DE ISAQUE | INTERIOR | MANHÃ

Eron caminha de um lado para o outro, procurando entender o motivo para que o irmão fosse levado pela polícia. De repente a campainha toca, fazendo com que ele pare um pouco de pensar na situação do irmão. Eron abre a porta, ficando frente a frente com Júlio.

JÚLIO: – Vim em uma boa hora? – Pergunta, olhando nos olhos de Eron.

ERON: – Não, você veio na hora certa. – Afirma, abrindo um pequeno sorriso. – Entre! – Pede, se afastando para o lado deixando que Júlio passe.

Eron segue com Júlio para o quarto. Assim que entram no cômodo, se olham estranhamente, mas logo desviam os olhares, envergonhados.


CENA 4: MONTES ALTOS | CASA DE ISAQUE | EXTERIOR | MANHÃ

Um carro vermelho se encontra parado do outro lado da rua, olhando de forma insistente para a casa de Isaque. O vidro começa a ser baixado lentamente, revelando Yana.

YANA: – O que será que o Júlio veio fazer aqui? – Se pergunta, curiosa. – Não pude ver quem mora aqui, Droga! – Grita, batendo no volante.


CENA 5: MONTES ALTOS | CASA DE JOANA| EXTERIOR | MANHÃ

Joana caminha devagar para fora da casa, parece que tenta ter a certeza de que é realmente seu filho Gabriel, seus olhos se enchem de lágrimas à medida que se aproxima do portão.

Gabriel não contém as lágrimas depois que Lino conta tudo para ele, e mesmo sabendo do que o homem à sua frente foi capaz de fazer, o abraça. Depois de abraçar Lino, Gabriel volta seu olhar para o portão da casa no qual vê a mulher parada olhando para ele. Lino chora de emoção.

JOANA: – GABRIEL! – Diz, andando devagar ao encontro dele.

Com os olhos cheios de lágrimas, Gabriel vai ao encontro da mãe, que por sua vez o abraça bem forte. Palavras não são necessárias, apenas as lágrimas ditam tudo no momento. Um carro passa em alta velocidade, tiros são disparados, logo o veículo arranca do local à toda velocidade. Gabriel volta o olhar para onde estava com Lino e o vê caído no chão, então corre desperado em sua direção. O garoto abraça o corpo já sem vida de Lino, Joana abraça o filho e ao olhar para o homem , acaba por reconhecer ele. O choro é intenso.


CENA 6: MONTES ALTOS| RUA | EXTERIOR | MANHÃ

Luiza aproveita o portão aberto do orfanato para fugir, pois não quer ser adotada por uma nova família, à medida que corre, algumas lembranças retornam. Luiza para somente quando vê que já está distante do orfanato.

LUIZA: – Vou encontrar minha mãe! – Diz, enxugando algumas lágrimas.

Viriato guia o carro em uma pequena velocidade, está seguindo para a casa de Joana. Ele para bruscamente ao se deparar com uma menina desatenta cruzando a rua, ela é Luiza, que por sua vez fica parada, assustada.


CENA 7: MONTES ALTOS | CASA DE DIEGO | EXTERIOR | FIM DA MANHÃ

Juliana sai de um táxi, ela paga o motorista, que logo parte, então assim que ela segue para o portão é abordada por Sebastião, ela se vira assustada.

SEBASTIÃO: – Não se assuste, eu só quero falar. – Diz, cabisbaixo.

Juliana olha de forma atenta para o homem à sua frente.


CENA 8: MONTES ALTOS | DELEGACIA | INTERIOR | FIM DA MANHÃ

Sentado de frente para o delegado está Isaque que por já saber do que se trata, aparenta estar nervoso.

DELEGADO: – Então, doutor Isaque, parece que as coisas se complicaram para você. Não há mais nada mesmo que você queira nos contar? – Indaga sem tirar os olhos de cima de Isaque.

Isaque olha para a janela atrás do delegado, ficando pensativo.


Flashback

2014

Isaque entra devagar em um quarto de hotel, sorri de maneira farta quando vê Laís próxima da janela.

ISAQUE: – Eu achei que você não viria hoje. – Diz, se aproximando de onde a mulher está. – Afinal hoje é seu casamento com aquele idiota do Diego. – Conclui, tocando no rosto dela.

LAÍS: – Ele não é idiota e eu o amo, Isaque. Estou aqui apenas para dizer que tudo que aconteceu entre a gente, acaba aqui.. – Ela diz, decidida.

ISAQUE: – Como assim acaba aqui? Você não pode estar falando sério. -Afirma, incrédulo.

Fim do Flashback


O delegado continua a olhar de forma séria para Isaque à espera de alguns esclarecimentos.

CONTINUA

Anúncios

4 comentários sobre “Máscaras & Verdades: Capítulo Especial (20)

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s