O Que o Tempo Levou: Última Semana  (31)


20170529_204916-1


​ANO DE 2017

CENA 1: DELEGACIA | CELA | INTERIOR | MANHà

O policial deixa as duas a sós. Frau Herta se aproxima de Bianca com um estanho sorriso. Bianca fica parada no mesmo lugar. Frau Herta continua sorrindo, mas agora rodeando Bianca, que não sente medo, está indiferente.

FRAU HERTA: – Muito bom que você tenha vindo, Bianca… minha sócia. – Ela sussurra, muito próxima da filha mais velha de Carmen. Frau Herta se afasta um pouco, não vendo nenhuma reação da mulher à sua frente. – Eu nunca vi tamanho ódio por uma pessoa como você tem por sua irmã, Bianca. Quando você foi me procurar, não sabia quem era você, mas me simpatizei, pois tínhamos uma inimiga em comum. – Comenta, sorridente.

BIANCA: – Eu estava fora de mim, Frau Herta… e em nenhum momento eu pedi que você matasse uma pessoa e colocasse a culpa em minha irmã.

FRAU HERTA: – Sim, sim! Você tem razão… essa ideia foi todinha minha, mas sua irmã mesmo assim iria  te odiar para sempre, pois você não a ajudou quando ela mais precisava. – Afirma, parecendo sentir prazer ao provocar Bianca com toda a verdade.

BIANCA: – Quanto você quer para ficar calada? Diga! Eu dou um jeito de arrumar esse dinheiro e assim você para de me atormentar. – Pergunta, se movimentando para o lado oposto do de Frau Herta, que olha diretamente para Bianca, que anseia por uma resposta.

FRAU HERTA: – Eu não quero dinheiro algum, sócia. – Responde se encaminhando até perto da cama. – Eu quero simplesmente fugir daqui antes que me mandem para aquele presídio.

BIANCA: – Eu ajudar você a fugir? Tá ficando maluca? – Indaga, caminhando até a grade.

Frau Herta segue com certa rapidez até Estela e segura o braço dela, fazendo com que a jovem lhe olhe.

FRAU HERTA: – É você mesmo… e eu quero isso pra ontem, pra ontem ou você já sabe o que acontece, na certa vai vir fazer companhia para mim e aí sim resolveremos  tudo que temos para resolver. – Diz em um visível tom  ameaçador.


CENA 2: ONDAS DO PARAÍSO| BAIRRO ROMANO | CASA DOS FERREIRA | QUARTO DE MAURÍCIO E ESTELA | INTERIOR | TARDE 

Estela olha para um porta retrato no qual tem uma foto dela com sua mãe e irmã, ela pega o objeto na mão, dando certo destaque para a imagem da irmã. Estela pensa em algo que Filipe lhe disse, seus olhos se enchem de lágrimas. Maurício entra no quarto e observa o que parece ser sua mulher amada emocionada, ele se aproxima devagar. Estela levanta o olhar, enxugando as lágrimas.

MAURÍCIO: – No que você está pensando? – Pergunta, curioso, se sentando ao lado dela.

ESTELA: – Estava pensando na Bianca, Maurício. – Responde, voltando seu olhar para ele. – Você acha possível que ela tenha mudado, tenha deixado de ser aquela pessoa desprezível? – Indaga, intrigada.

MAURÍCIO: – De verdade, acho sim meu amor… ela ajudou bastante sua mãe, nós aqui. Até mesmo minha mãe deu o braço a torcer. Mas qual o motivo de estar pensando nisso agora?

ESTELA: – O Filipe havia me contado uma coisa sobre ela. Eu realmente estou muito confusa, pois eu sinto que não conheço, que nunca conheci ela de verdade. – Responde, entristecida.

Maurício só tem a reação de abraçar sua amada, que por sua vez se aconchega nos braços de seu grande amor, desejando que tudo se ajeite bem.


CENA 3: PEDRA FINA | DELEGACIA | TARDE | INTERIOR

Emílio está sentado na sua cadeira atrás da mesa, tem os olhos praticamente pregados à tela do computador, analisa o depoimento de Márcia.

EMÍLIO (Pensando): – Como ela pôde  fazer isso com o próprio irmão? – Se pergunta em pensamento. – mas antes tarde do que nunca para se arrepender. – Pensa, desviando o olhar para a porta da sala. – Logo tudo isso terá um fim definitivo, vai sim. – Diz, remetendo o pensamento à Filipe que continua vivo em sua memória.


CENA 4: PEDRA FINA | ONDAS DO PARAÍSO 

Maurício e Estela ficam sabendo do que aconteceu com Filipe e se chocam, partindo dois dias depois para visitar o túmulo do amigo. Se emocionam ao se lembrar do quão amigo ele sempre foi para com todos.

Bianca retorna junto com a mãe para Ondas do Paraíso.  Carmen sente a filha mais velha um pouco estranha, e mesmo insistindo, não recebe nenhuma resposta satisfatória.

Emílio se sente muito sozinho após a morte de seu companheiro, por isso decide se dedicar muito mais aos casos que tem em mãos,  pensa que nunca mais voltará a sentir um amor tão forte como o que ele sentia e ainda sente, vivo.

Márcia é indiciada pela sua participação no envenenamento de Manoel há sete anos. Ela aceita sem questionar, está totalmente desolada após perder a única família que lhe restava.

Rosa e Clodoaldo incentivam o filho a pedir Estela logo em casamento. Maurício resolve aceitar o conselho dos pais e faz o pedido em um domingo quando toda a família está reunida. Estela aceita, emocionada. Bianca demonstra estar feliz por ver a irmã também feliz.


CENA 5: ONDAS DO PARAÍSO | BAIRRO ROMANO | CASA DOS FERREIRA | SALA | INTERIOR | MANHà

Rosa está sentada no sofá, junto do Neto, que se diverte assistindo alguns desenhos que passam na televisão. O Telefone começamá tocar, fazendo com que Rosa atenda rapidamente, pois está ao lado. Rosa atende, ficando chocada com a notícia que recebe por Telefone. Maurício vem da cozinha, e vê a mãe segurando o aparelho, olhando para o nada.

MAURÍCIO: – Mãe! Quem era que ligou? – Pergunta, se aproximando do sofá e fazendo com que Rosa pare de olhar pro nada.

ROSA: – Sua tia… – Ela não consegue continuar e começa a chorar, sendo amparada pelo filho que a abraça.

MAURÍCIO: – Vai ficar tudo bem, mãe! – Diz mesmo sem saber do que se trata.

ROSA: – Sua tia morreu em um acidente na Dinamarca. – Ela conta, chorando.

Maurício aperta o abraço, tentando consolar a mãe. Téo se junta aos dois, abraçando a avó, que chora copiosamente.


CENA 6: ONDAS DO PARAÍSO | BAIRRO COSTEIRO | CASA DOS BELMONTE | INTERIOR |MANHà

Carmen está bem disposta, está arrumando tudo em casa. Ela termina o que está fazendo na sala,  então segue para o quarto de Bianca, que por sua vez saiu para mais um dia de trabalho. Carmen entra no quarto da filha mais velha, abrindo as cortinas, assim que volta seu olhar para a cama, vê um caderno aberto.

CARMEN: – A Bianca tem um diário? – Indaga, surpresa, se aproximando um pouco mais.

Carmen pega nas mãos o que aparenta ser um caderno com a intenção de guardar, mas deixa cair um envelope. Ela se abaixa para pegar o envelope que caiu, e se espanta ao ver o nome do falecido marido escrito bem na frente. Carmen percebe ainda que há uma  carta dentro do mesmo, ela tomada pela curiosidade, decide ler a carta. Carmen se pega diante da verdade que ela mesmo fez questão de esconder por tanto tempo. Ela leva uma das mão a boca enquanto lê a carta.

CONTINUA

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s