Devaneios


109.064-A2_2


Essa tal de beleza Interior
Que horror
Tem sido subjugada
Massacrada, arrebentada
Parece não ter nenhum valor.

Os tais padrões parecem querer dominar o mundo
Se é que já não dominam
Mesmo com alguns dizendo que os abominam
Já estão mergulhados no fundo.

Esse tal de querer ser melhor
Acaba mostrando o que de pior tem dentro de cada um
Ninguém mais parece domesticar suas línguas
E deixam os dedos se mexerem rapidamente
Jogando a semente demente
No solo que só há lama de dramas.

Anúncios

2 comentários sobre “Devaneios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s