Palavras ao Vento 


luar-e-estrelas

O Medo Muda


Enquanto os dias não se tornarem noites
Não haverá solidão
Mas quando o dia partir ela há de chegar
E entrará sem bater no coração.

Enquanto o sol brilhar, a luz não se apagar
Vai perdurar o sorriso
Mas quando a noite chegar, sem lua
Vai querer de volta tudo isso.

Dia não vá embora…

Medo do escuro
Do que há na imensidão
O breu é absurdo
Só procura uma mão
A segurar e se sentir protegido
E não querer soltar mais não
Fechar os olhos e imaginar que tudo está bem
Mesmo que não conheça esse alguém.

O amanhã já vem
A Noite não vai durar pra sempre
Mas depois que segurou em sua mão
Não quer que a noite vá
Pois tudo há de ficar
Sem brilho, sem sentido.

Noite não vá embora…

Anúncios

6 comentários sobre “Palavras ao Vento 

  1. Olá, Jair!

    A gente nunca quer que a situação atual mude, não é verdade?
    Belo poema!

    Peço sua licença para divulgar os “Minicontos Volume 3”, grátis na Amazon até 23/06.

    Eu ficaria muito agradecido se pudesse baixar a obra e fazer uma avaliação.

    Além disso, obrigado por ter participado do projeto!

    Valeu,
    Lucas Palhão

  2. A beleza da noite me encanta *—*
    Sou um ser noturno, vago pelos bosques da minha solidão, aprecio meu silêncio. Gosto da madrugada. Odeio o dia, é cheio de barulhos
    e a madrugada é tão silenciosa e mágica…

      1. A madrugada é linda, mágica, serena. Até mesmo em um contexto histórico. E pra quem tem insônia, como eu…

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s