O Que o Tempo Levou: Capítulo Especial – Últimas Semanas (27)



ANO DE 2009

CENA 1: PEDRA FINA | DELEGACIA | INTERIOR | TARDE

Filipe anda de um lado para outro com o papel que Emílio lhe deu. Ele para próximo da janela da sala, olha um pouco para fora, logo volta seu olhar para o delegado.

FILIPE: – Como isso pode ser? Deve haver algo de errado nesse exame preliminar. – Diz, nitidamente chateado e surpreso. – Eu tenho certeza que a moça que está aqui é totalmente inocente e não vou desistir de tirá-la desse lugar.

Emílio o olha de forma compreensiva, entende o momento de revolta do jovem advogado, mas infelizmente não pode fazer nada para ajudar. O delegado volta a se sentar, olhando para Filipe, que pega sua pasta e deixa a sala.


CENA 2: PEDRA FINA | ONDAS DO PARAÍSO

Diante da prova que tem, Emílio se vê obrigado a pedir a prisão definitiva de Estela, que recebe a notícia por meio do advogado. Estela se desperta ainda ao saber da nova prova que a polícia parece ter em mãos.

Frau Herta faz questão de enterrar o sobrinho sozinha e assim que o faz, procura pelo tabelião, tentando saber qual era o destino planejado para a fortuna que Manoel administrava. Crente de que o sobrinho não havia preparado nada por ser muito jovem, ela seguiu confiante de que tudo ficaria para ela, mas teve uma surpresa ao descobrir que tudo ficou para Estela.

Maurício está triste por um lado, pois a mulher que ama está presa e ele se vê de mãos atadas quanto a isso, e feliz pelo outro por saber que será pai em breve. Os dias se passam e Mauricio sempre vai visitar Estela no presídio para onde ela foi transferida, cuidando mesmo que de longe do seu grande amor e do filho.

Carmen sofre com a prisão de sua filha mais nova, o Natal chega e ela não vê motivos para comemorar tal data. Jorge tenta acalmar a irmã, mas nada funciona. Bianca aparece e pede desculpas por tudo que fez, deixando a mãe um pouco mais aliviada. Bianca também procura fazer o mesmo com a irmã, que por sua vez é mais dura, mas depois de algumas semanas na prisão, não vê necessidade em ficar com tanto rancor de sua irmã e a perdoa mais uma vez.
TRÊS MESES DEPOIS


ANO DE 2010

CENA 3: ONDAS DO PARAÍSO | BAIRRO ROMANO | CASA DOS FERREIRA | INTERIOR | MANHà

Clodoaldo, pai de Maurício está lendo o jornal como sempre faz todas as manhãs. Ele levanta o olhar e vê Maurício terminando de descer pela escada.

CLODOALDO: – É hoje, filho? – Ele pergunta, sentido.

MAURÍCIO: – É hoje sim, pai. – Ele responde cabisbaixo, parado próximo da escada. – Eu estou com muito medo de que ela seja condenada, pai. Todos sabemos que ela não tem culpa, que armaram para ela, mas só ser convicto disso não nos leva a lugar algum, pois armaram muito bem para cima dela. – Comenta, levantando o olhar.

CLODOALDO: – E quem você acha que armou isso para ela? – Pergunta, intrigado.

MAURÍCIO: – Provavelmente a tia do Manoel. Eu jamais pensei que ela fosse capaz de fazer algo assim, mas as pessoas nos surpreendem sempre. Bom, vou indo, pois não quero me atrasar. – Diz, seguindo em direção a porta. – Eu dou notícias, pode tranquilizar a mãe. – Afirma, saindo em seguida.


CENA 4: PEDRA FINA | CASA DE JORGE | INTERIOR/ EXTERIOR | MANHà

Carmen está aflita, Bianca segura a mão da mãe, sentindo a tensão em que ela se encontra. Jorge se aproxima com as chaves do carro na mão.

JORGE: – Vamos! – diz ao se aproximar.

CARMEN: – Eu não sei o que vai acontecer comigo se a Estela não sair daquela prisão hoje. Eu não sei o que sou capaz de fazer com aquela ordinária da Frau Herta.

BIANCA: – Vamos confiar na justiça, mãe. A Estela há de sair inocentada hoje daquele lugar.

CARMEN: – Deus te ouça, filha. Deus te ouça!

Bianca segue junto com a mãe até a porta. Jorge vai em seguida, saindo da casa. Eles entram no carro e segue para o tribunal.


CENA 5: TRIBUNAL | SALA RESERVADA | INTERIOR | MANHà

Assim que chega, Filipe recebe Maurício, que por sua vez fica sabendo que o juiz permitiu que ele conversasse com Estela antes do julgamento começar. Filipe guia Maurício até a sala e o deixa sozinho com Estela. Maurício abraça Estela fortemente, os dois se beijam antes de se afastarem.

ESTELA: – Que bom que você veio. – Ela diz, tocando as mãos dele.

MAURÍCIO: -Eu não poderia deixar de vir, meu amor. Tudo vai acabar hoje, acredite! Esse pesadelo vai terminar hoje. – Diz, confiante.

Estela solta suas mãos das mãos de Maurício, ficando de costas para ele.

ESTELA: – Se tudo não terminar hoje, se tudo não se acabar, eu quero que prometa uma coisa para mim, Maurício. – Diz nitidamente triste.

MAURÍCIO: – Que coisa, Estela? – Pergunta, intrigado.

Estela se vira, voltando a olhar para Maurício, que a olha com certo receio do que possa ter que prometer.

ESTELA: – Eu quero que prometa que vai reconstruir sua vida sem mim, Maurício. Não é justo com você que fique parado no tempo, que perca o seu tempo com alguém que vai ficar atrás das grades.

Maurício se aproxima um pouco mais, a abraçando mais uma vez.

MAURÍCIO: – Eu não vou prometer nada disso, pois sei que você sairá daqui, meu amor. Você ficará livre! – Diz, antes de beijá-la novamente.

CONTINUA

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s