Stranger Boy: Capítulo 3 – Quem é Evan?


“Acima de nós, só Deus e seus mistérios. Abaixo de nós, o pó do qual nosso corpo faz parte e para onde retornará algum dia.”


Evan antes de cair foi segurado por William, que vinha logo atrás, imediatamente ele pegou Evan nos braços e o levou para dentro da escola, despertando a atenção de todos, que olhavam com grande curiosidade e preocupação. Sara se juntou a William que andava cada vez mais depressa pelo corredor que levava até a enfermaria. Sara observava atentamente o nariz de Evan que sangrava. William e Sara entraram na enfermaria, ele colocou o outro rapaz em cima de uma das várias macas, logo uma senhora baixinha, loira e sorridente apareceu.
– Não acredito que esse semestre já temos um paciente no primeiro dia de aula. – A senhora disse enquanto seguiu até a mesa branca próxima de uma grande janela. Ela calçou as luvas e retornou para onde os jovens estavam. – O que aconteceu com o garoto? – Perguntou ao se aproximar e segurar na mão de Evan.
– Eu não sei, senhora… – William olhou para o crachá da senhora. – senhora Grace. Ele desmaiou de repente, e o nariz dele está sangrando. – Respondeu apreensivo, olhando para Sara, que se manteve calada.
– Bom, uma coisa é certa. Morto ele não está, ainda respira bem e parece que o nariz parou de sangrar. – A enfermeira Grace disse, terminando de examinar Evan, que continuava imóvel.
– Você não pode fazer nada por ele? – Sara questionou, rompendo o seu próprio silêncio.
A enfermeira olhou para Sara, depois olhou para William, pareceu pensar muito bem no que deveria dizer.
– Ele vai ficar bem, não se preocupem tanto assim. – Respondeu, passando uma segurança admirável. – Podem ir para a aula que logo logo o rapazinho aqui vai se juntar a vocês. – A enfermeira Grace recomendou.
Sara olhou para William, que aparentava estar com o olhar perdido. Ela então se aproximou dele devagar enquanto a enfermeira seguiu até a mesa dela.
– Você vai ficar? – Sara questionou, observando William despertar, de certa forma.
– Sim, eu ficarei com ele… aqui com ele, pode ir tranquila, Sara. – William respondeu, olhando por poucos instantes para sua ex namorada. Sara tocou no braço dele de maneira leve.
– Qualquer coisa me avise, William. – Sara pediu. – Eu conheço ele há poucos dias, mas sinto que já o conheço há um bom tempo. – Comentou antes de sair da sala, deixando William mais pensativo e fora de órbita do que nunca.
Grace retornou de sua mesa, e percebeu que Evan começava a despertar do desmaio que sofreu. Ela olhou para William, que também a olhou.
– Vou ver se a médica da escola já chegou e retorno o mais rápido possível. – Grace informou já seguindo em direção a porta.
William ficou reparando no jeito que Grace andava, parecia que mancava. Mas logo voltou seu olhar para Evan, que abriu os olhos lentamente. Willian caminhou pela sala e viu um pacote com lenços úmidos, então retirou dois e voltou para perto de Evan, que tentou se levantar da maca, sendo contido por William.
– Pode ficar parado aí, Evan. Você acabou de acordar de um desmaio, não está em condições de sair desse jeito. – William disse segurando levemente no ombro de Evan, que o olhou por pequenos segundos antes de abaixar a cabeça, parecendo estar envergonhado. William não deu tanta importância, e com um lenço úmido em mãos, o aproximou do nariz de Evan, lentamente. – Posso? – Perguntou antes de prosseguir. Ele não recebeu uma resposta audível e sim o balançar da cabeça do outro. William prosseguiu, tentando limpar o vestígio de sangue que ainda tinha próximo do nariz de Evan.
– Quem me trouxe aqui? – Evan questionou, fazendo William afastar o lenço. William sorriu.
– Eu mesmo, por quê? – William voltou ao que estava fazendo.
– Obrigado! – Evan agradeceu, esboçando um leve sorriso, que fez William parar novamente com seus cuidados. – Eu só me lembro de ter parado em frente a escola…
– E depois desmaiou de repente. – William completou. – Desculpe se eu for intrometido, Evan, mas o que você tem? – Perguntou com certo receio de estar sendo curioso demais.
– Você não entenderia – Evan suspirou profundamente, chegando a fechar os olhos por um certo instante. – Acho que ninguém entenderia. – Continuou, deixando William preocupado.
William pegou outro lenço e voltou a tocar o buço de Evan, que já estava limpo, acabou deixando o lenço cair e se pegou tocando levemente no lábio superior de Evan, um toque leve, mas que levou o outro rapaz a um arrepio impressionante.
– Desculpe por isso! – William pediu, esboçando um sorriso envergonhado. – Quando quiser me contar, eu saberei entender. – Disse, tocando o ombro de Evan. Os olhares não deixavam de se cruzar um minuto sequer.
– Diz isso da boca pra fora. – Evan afirmou, parecendo chateado. – Todos são assim… William. – Concluiu, tentando não demonstrar a tristeza que vagava por seu corpo. William ficou observando Evan, que saiu da maca. – Obrigado mais uma vez. – Disse ao começar a seguir em direção a porta, mas Evan o fez parar.
– A médica está vindo, Evan. Não quer esperar? – William perguntou seguindo até ele, que voltou o olhar.
– Não precisa. Eu estou bem. – Evan afirmou, sorrindo em seguida.
Evan seguiu, deixando William parado olhando como se estivesse fora de órbita. William olhou para o lado e viu a mochila de Evan, percebeu que ele a esqueceu. Rapidamente pegou a mochila e saiu da enfermaria, avistando Evan ainda no corredor.
– Espera! – William gritou, fazendo Evan parar mais uma vez. Evan olhou para a mão direita de William e viu sua mochila. William se aproximou, sorridente. – Você vai estudar sem isso aqui!? – Disse, entregando a mochila para o seu dono. E antes que Evan seguisse na sua frente, ele começou a caminhar ao lado dele. – Quem sabe não damos sorte e vamos dividir a mesma classe. – Disse, despojado. Evan sorriu.
Evan e William seguiram para a sala de aula depois de olharem seus nomes na lista do mural próximo da entrada, constatando que realmente estariam juntos na mesma sala. Após subirem dois lances de escada, chegaram ao andar em que os terceiros anos funcionavam. William avistou Sara em pé próximo da porta, ela também os viu e seguiu até eles, feliz por estar vendo Evan bem. William olhou para Sara, que também o olhou e um clima meio tenso se instalou no ambiente, até que William voltou seu olhar para Evan.
– Bom, te espero lá dentro. – William disse, seguindo para a sala. Sara deu uma última olhada para seu ex, e voltou-se para Evan.
– Bom ver que você está bem, Evan. – Sara afirmou, abraçando Evan de forma rápida. – Como você se sente? – Perguntou, preocupada.
– Eu já estive melhor, Sara. – Evan respondeu, sorrindo. – Mas logo estarei cem por cento. – Afirmou, confiante.
– Tenho certeza que sim, Evan. – Sara disse, olhando por cima do ombro de Evan. Ela olhava a chegada do professor. – É, as aulas vão começar. – Afirmou, fazendo com que Evan se virasse, ficando paralisado. – Esse é o nosso professor de Biologia. – Sara informou, sorridente.
Evan continuou calado enquanto Sara falava do professor, que passou por eles e disfarçadamente piscou para Evan, que arregalou os olhos, reconhecendo o sujeito que ali estava. O professor entrou, logo Sara e Evan entraram, se acomodando cada um em seus devidos lugares. Evan não deixava de olhar para o professor, que iniciou sua aula de forma comum.
Após três aulas, os alunos foram liberados para o intervalo de meia hora. Assim que todos saíram da sala, Evan pegou o celular dentro da mochila e foi direto às imagens, e acabou constatando que seu professor de Biologia era o mesmo da outra escola em que estudava. Evan se levantou e seguiu até uma das janelas, ficou olhando por alguns minutos os outros alunos no pátio, respirou profundamente, fechando os olhos e abrindo, fez isso algumas vezes até se assustar com a porta da sala batendo.
– Se você não se enturmar, logo vão desconfiar, Evan. – Disse o professor, um homem de seus quarenta e poucos anos, se aproximando devagar, deixando Evan com certo receio. – E você ainda continua com medo de mim, não é mesmo? – Indaga, sorrindo, de forma que seus dentes ficaram todos expostos, assim que parou ao lado de Evan.
– Eu não tenho medo de você, Sam. – Evan afirmou.
– E nem é preciso ter mesmo, Evan. Eu não quero, nunca quis machucar você ou quem você ama, não era minha intenção de maneira alguma passar essa impressão. – Sam disse, calmamente enquanto passava a olhar para fora. – Você foi o único que deu certo, Evan, por isso eu sempre quis estar perto de você. O único que conseguiu se sobressair e fugir. – Continuou. – Eu realmente não tenho nada a ver com quem ou como descobriram você, então não me odeie por isso. Se for para me odiar, então me odeie por não ter conseguido proteger o que você era.
– O que eu ainda sou, Sam. Nunca vou deixar de ser o que sou. – Evan afirmou, olhando por um curto instante para o professor. – Eu recebi sua carta. – Revelou, se encostando na vidraça. – Mas não achei que você estava falando sério quando disse que estaria aposto.
Sam olhou para Evan e sorriu, então seguiu devagar até a porta, deixando Evan pensativo. Sam parou e se virou para Evan, que levantou seu olhar.
– Eu sempre falo sério, Evan. – Afirmou, sorrindo. – Agora viva e não deixe que vivam por você. – Sam sugeriu antes de sair.
Evan voltou seu olhar para os alunos no pátio, e encostou a cabeça na janela, entristecido.
– Eu nunca vou poder ser como eles, não vou poder. – Afirmou, deixando lágrimas caírem.
O intervalo terminou, logo a sala estava mais uma vez, cheia de alunos. Evan ficou pensativo enquanto olhava para a lousa, parecendo que só o corpo estava ali, e a mente estava em outro lugar. Professor entrou. Professores saíram. Evan olhava para o relógio de parede acima do quadro negro com uma vontade imensa de que as horas passassem rapidamente, porém teria que suportar a última aula da tarde. Todos os alunos de sua classe desceram os lances de escada e seguiram para o campo que ficava aos fundos da enorme escola. Sara conversava com algumas garotas, que pareciam ser suas amigas e volta e meia olhava para Evan, que correspondia com um olhar amigável. William apareceu de forma repentina, empurrando Evan, que despertou do que parecia ser um devaneio qualquer, ele estava sem camisa e com uma bola nas mãos.
– E aí, Evan. Você joga futebol?! – Disse, sorridente. – Parece que joga, é o que eu acho, então você está no meu time. Evan ficou paralisado enquanto corria os olhos por William. Futebol, realmente Evan jogava, e muito bem, mas ali se viu em uma situação que o deixou com medo. William passou um dos braços em volta do pescoço de Evan. – Só que eu estou no time dos sem camisas, então você vai ter que tirar tudo isso aí. – Willian disse, apontando para a roupa que Evan vestia. Evan arregalou os olhos, parecendo estar assustado, correu o mais rápido que pode pelo mesmo caminho que estava fazendo, deixando William confuso. Evan correu como se sua vida dependesse exclusivamente daquilo, não sabia qual direção seguiria, mas correu até se cansar e se viu de frente para a escola, suando frio. Evan se sentou em um banco de concreto embaixo de una gigantesca árvore, e se pôs a pensar com as mãos na cabeça, ficou alguns minutos assim, até que sentiu uma mão em seu ombro, toque já conhecido por ele.

– Desculpa mais uma vez! – Era Wiliam, agora com uma camisa branca. – Eu sou um idiota. – Disse, esboçando um tímido sorriso. – Mas eu realmente não entendo o que aconteceu, Evan. Eu estou confuso. – William afirmou enquanto se sentava ao lado de Evan. Os dois se olharam de forma firme.
Da janela de uma das salas, Sam observava os dois, aparentando estar bem interessado no que conversavam, e com receio ao mesmo tempo do que pudesse ser.

CONTINUA

 

Anúncios

4 comentários sobre “Stranger Boy: Capítulo 3 – Quem é Evan?

    1. E já iria esquecendo…

      “Acima de nós, só Deus e seus mistérios. Abaixo de nós, o pó do qual nosso corpo faz parte e para onde retornará algum dia.”

      Que frase forte e profunda, hein? 😱

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s