Devaneios 


Atrapada - María Rodríguez


Já pode recolher as lágrimas, use elas para regar a semente de felicidade que plantou. Recolha do chão os cacos que sobrou daquele sentimento, e deve saber que não há conserto, acredite, não há reparo. Cultive o que ainda restou de bom, não deixe tudo murchar, não deixe morrer os nobres sentimentos. Sorria se disposto a sorrir, do contrário, não se enfeite, não entre para o teatro de máscaras.

Anúncios

Um comentário sobre “Devaneios 

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s