O Que o Tempo Levou: Capítulo 2


20170515_210431



ANO DE 2009

CENA 1: ONDAS DO PARAÍSO | CENTRO | AGÊNCIA CRIATIVIDADE | INTERIOR | FIM DA MANHà

Estela vê que molhou a camisa do homem a sua frente, ambos continuam a se olhar de forma estranha, parece que estão hipnotizados, até que a porta do elevador se fecha. Estela está envergonhada pelo que acabou de acontecer.

ESTELA: – Desculpa, desculpa! Não foi minha intenção, senhor. – Pede enquanto observa envergonhada o homem a sua frente.

MAURÍCIO: – Tudo bem, isso foi culpa minha, senhorita, eu estava distraído quando a porta do elevador se abriu. – Diz olhando para o molhado em sua camisa. – Preciso trocar essa camisa. – Ele sorri.

Ao levantar o olhar novamente, ele se depara com a moça totalmente envergonhada pelo o que aconteceu.

MAURÍCIO: – Não fique assim, não foi nada. – Diz tentando confortar Estela.

Os dois começam a andar pelo corredor que leva até próximo da porta da sala de Maurício. Estela olha para ele bastante surpresa, e como não o conhece, fica sem entender quando ele coloca a mão na maçaneta da porta e a abre.

ESTELA: – Senhor, o senhor não pode entrar assim na sala dos outros… desculpe, essa sala é do meu chefe e ele vai ficar furioso ao saber que alguém entrou sem a permissão dele. – Diz, profundamente intrigada e com um certo receio.

Maurício a olha e sorri.

MAURÍCIO: – Fique tranquilo, aliás, como você se chama? – Pergunta enquanto a olha nos olhos.

ESTELA: – Me chamo Estela, senhor. Sou a nova secretária do Maurício. – Responde, aflita.

MAURÍCIO: – Então, fique tranquila Estela, pois eu conheço muito bem o Maurício Ferreira. – Diz enquanto pisca.

Estela enfim cai em si e percebe que o homem a sua frente fala dele mesmo, ela fica ainda mais envergonhada ao ver que está de frente para o próprio Maurício.

MAURÍCIO: – Vem comigo! – Pede ao entrar em sua sala. Estela o segue com receio e com os pensamentos embolados.


CENA 2: ONDAS DO PARAÍSO

As ondas quebram no mar. Um coração com uma inicial de um casal está desenhado na praia e é apagado pela onda do mar que vem com força, mas logo retorna. Alguns surfistas estão surfando.


CENA 3: ONDAS DO PARAÍSO | BAIRRO COSTEIRO | CASA DOS BELMONTE | SALA | INTERIOR | FIM DA MANHÃ

Carmen está sentada no sofá da sala vendo televisão. Bianca sai do quarto e vem para a sala toda arrumada. Bianca passa por trás  do sofá, mas sua mãe a faz parar.

CARMEN: – Onde a senhorita está indo? – Questiona enquanto se vira.

BIANCA: – Tenho algo muito importante para fazer, mãe.

CARMEN: – É tão importante assim que não vai ficar para almoçar? O almoço está quase pronto, filha.

Bianca caminha até a porta e volta seu olhar para a mãe, que espera uma resposta.

BIANCA: – Vou comer coisa melhor, mãe, muito melhor. Não precisa se preocupar. – Diz enquanto abre um sorriso e sai pela porta. Ela bate a porta. Carmen olha para a porta sem saber muito o que fazer.


CENA 4: ONDAS DO PARAÍSO | BAIRRO COSTEIRO | RUA | EXTERIOR | FIM DA MANHà

Bianca segue pela calçada, ela pega o celular de dentro da bolsa que leva, ela então pára e coloca o aparelho próximo do ouvido.

BIANCA (Ao Telefone): – Você já está vindo?

É possível ouvir a voz de um homem do outro lado da linha. Ela sorri ao responder a resposta e volta a caminhar depois de encerrar a rápida ligação. Bianca ajeita os cabelos longos enquabto caminha. Mais a frente, um carro preto para próximo da calçada, mas ninguém desce, entretanto, a porta do lado do carona é aberta. Bianca olha para os lados e entra.


CENA 5: ONDAS DO PARAÍSO | CENTRO | AGÊNCIA CRIATIVIDADE | SALA DE MAURÍCIO | INTERIOR | FIM DA MANHà

Estela está parada próximo da porta, ainda tem receio de ser demitida por seu chefe, Maurício, que olha para algumas pastas em cima da mesa e depois volta seu olhar para Estela, e estranhamente começa a se lembrar da jovem que viu no ponto de ônibus e constata ser ela, ele também percebe o receio dela.

MAURÍCIO: – Ei, tudo bem, não vai acontecer nada. Se isso a deixa mais segura, não vou demitir você e também não teria motivos para isso. – Diz enquanto se senta na cadeira atrás da mesa. – Deixe eu ver se há algo sobre você aqui. – Diz procurando algo sobre a mesa. Logo ele avista uma pasta amarela e a abre, ele vê o currículo de Estela.

Estela fica mais tranquila, então se aproxima da mesa de Maurício, que parece bastante interessado nas informações contidas no papel acerca dela. Ele deixa a folha e olha para Estela, que se demonstra tímida.

MAURÍCIO: – Mas não há coisa melhor do que ouvir da boca da própria pessoa toda a história. – Diz sorridente.  – Eu quero convidar você para um jantar nesta noite, pois agora você é secretária pessoal e precisa estar informada sobre mim, a não ser que já tenham contado muita coisa sobre mim.

Estela deixa um sorriso escapar ao se lembrar do que Laís dissera. Maurício fica paralisado ao vê-la sorrindo, seu coração parece estar acelerado diante de tal sorriso, mas logo ele desperta da rápida viagem ao mundo da lua.

MAURÍCIO: – Então, janta comigo essa noite? – Pergunta com um sorriso no rosto.

Estela fica vermelha diante do convite, mas aceita não querendo fazer desfeita ao seu chefe.


CENA 6: ONDAS DO PARAÍSO | TARDE 

As horas passam depressa. O relógio em frente da igreja principal mostra o horário. Algumas pessoas iniciam uma caminhada na praça que fica ao lado da igreja. O tráfego é moderado.


CENA 7: ONDAS DO PARAÍSO | BAIRRO ROMANO | CASA DOS FERREIRA | SALA/ ESCRITÓRIO | INTERIOR| TARDE 

Maurício chega em casa, da sala ele ouve a mãe conversando com a cozinheira. Maurício vê a porta do escritório aberta, então segue para lá. Assim que ele entra, vê o pai mexendo em alguns papéis.

MAURÍCIO: – A mamãe vai ficar uma fera se ver o senhor fazendo isso. Não devia estar trabalhando, não depois de toda aquela situação. – Diz enquanto encosta a porta e segue para perto da mesa do pai.

Clodoaldo levanta a cabeça e sorri.

CLODOALDO: – Passei tanto tempo fazendo essas coisas que fica meio difícil parar, filho, mas adianto que só vai ser essa vez. – Diz enquanto tira o óculos. – Mas diz aí, você está me parecendo um pouco estranho. Foi à agência e não gostou do que não viu?

Maurício puxa a cadeira a frente da mesa e se senta.

MAURÍCIO: – Não é isso, eu gostei de tudo por lá, nada mudou tão drasticamente. – Responde, pensativo. – Pai, me diz uma coisa… o senhor acredita em amor à primeira vista? – Pergunta, tenso.

Clodoaldo sorri de maneira farta enquanto relaxa em sua cadeira.

CLODOALDO: – Se eu acredito? Não tenho como não acreditar, filho. – Responde. – Eu vivi e ainda vivo isso com sua mãe. Mas qual o motivo dessa pergunta?

MAURÍCIO: – É que hoje eu vi uma moça quando vinha para cá, quando voltei de viagem, e ela me encantou de uma maneira tão inexplicável, tão diferente que acho. – Ele faz uma pausa enquanto sorri ao olhar rapidamente para o lado. – Eu acho que meu coração ficou balançado. – Conclui ainda sorrindo de orelha a orelha.

CLODOALDO: – É filho, realmente você está balançado e olha que isso foi apenas por um único olhar. – Diz sem saber que Maurício já se encontrou por acaso com a mesma mulher novamente. – O que eu posso dizer? Só peço pra você ter cuidado pra não sair machucado caso a procure, pois sei como você é.

Maurício sorri enquanto encara o pai.


CENA 8: ONDAS DO PARAÍSO 

O sol se põe com toda sua beleza magnífica. As luzes da orla da praia começam a se acender. Algumas pessoas passeiam com seus cachorros, outras com seus filhos. A onda bate em um paredão de pedra fazendo com que uma boa quantidade de água seja jogada para cima.


CENA 9: ONDAS DO PARAÍSO | BAIRRO COSTEIRO | CASA DOS BELMONTE | SALA | INTERIOR | NOITE 

A porta se abre, Estela entra com sua bolsa, depois de fechar a porta, ela então se vira e vê a mãe sentada no sofá. Estela se aproxima e vê que a mãe olha para um álbum de família, percebe também que a mãe chora. Estela deixa a bolsa em cima do sofá e senta ao lado da mãe.

ESTELA: – O que houve, mãe? – Pergunta enquanto observa as fotos.

CARMEN: – Sua irmã saiu há muito tempo e ainda não voltou, filha.

ESTELA: – Ela fez isso de novo? Meu Deus, a Bianca tá fazendo o que dá vida?! Quando ela chegar, vou falar com ela, mãe.

CARMEN: – Não quero que vocês briguem. – Diz enquanto enxuga algumas lágrimas.

ESTELA: – Não vamos brigar, agora vamos deixar a tristeza de lado e deixar a felicidade entrar. – Diz tentando fazer a mãe sorrir.

Carmen esboça um leve sorriso enquanto é abraçada por Estela.


CENA 10: ONDAS DO PARAÍSO | NOITE

A noite avança. Na casa dos Belmonte, Laura ajuda a mãe a fazer o jantar, ela também conta as novidades para ela. Na casa dos Ferreira, Rosa supervisiona o jantar, e Maurício toma banho enquanto não consegue tirar Estela da memória, a água cai sobre sua cabeça e as lembranças acontecem.


CENA 11: ONDAS DO PARAÍSO | BAIRRO ROMANO | CASA DOS FERREIRA | SALA DE JANTAR | INTERIOR | NOITE 

Maurício desce pela escada todo arrumado, ele segue direto para a sala de jantar onde encontra o pai e a mãe sentados à mesa.

ROSA: – Está arrumado filho! Não vai jantar com a gente?

MAURÍCIO: – Infelizmente não, mãe. – Diz antes de beijar o rosto da mãe. – Já tenho um compromisso e não posso faltar.

ROSA: – Você vai ficar me devendo essa, filho ingrato. – Diz, brincalhona.

Clodoaldo sorri. Maurício sai da sala de jantar e segue para a sala, logo sai de casa.


CENA 12: ONDAS DO PARAÍSO | RUA | NOITE

Maurício está em seu carro quando começa a se lembrar do momento em que Estela sorriu de maneira tímida, logo também se lembra do momento em que ela lhe deu o endereço de onde morava, ele sorri.


CENA 13: ONDAS DO PARAÍSO | BAIRRO COSTEIRO | CASA DOS BELMONTE | COZINHA | INTERIOR | NOITE

Estela ajuda a mãe a servir a comida. Carmen a olha como se tivesse percebendo algo. Estela ajeita os pratos e talheres na mesa, parece não ter intenção de sair nesta noite.

CARMEN: – Você não vai mesmo nesse jantar, filha?

ESTELA: – Não quero deixar você sozinha, mãe.

CARMEN: – Eu estou bem filha, não precisa ficar aqui. Esse jantar parece ser importante para que você não vá. Eu realmente estou bem.

ESTELA: – Tem certeza, mãe?  Não quero ver a senhora triste.

CARMEN: – Vai, filha, eu estou bem sim.

Estela abraça a mãe com muito carinho.

ESTELA: – Deixa eu terminar aqui e já vou me arrumar.

Carmen observa a felicidade da filha, parece perceber algo a mais alí,  então sorri.


CENA 14: ONDAS DO PARAÍSO | BAIRRO COSTEIRO | CASA DOS BELMONTE | EXTERIOR | NOITE

Maurício estaciona o carro em frente a casa, o movimento de outros veículos é curto. Ele pega o celular do bolso da calça e verifica se o endereço está certo, depois sorri. Maurício abre a porta do  carro e sai. Ele caminha até próximo da porta e fica pensativo, então depois de muito pensar, toca a campainha.


CENA 15: ONDAS DO PARAÍSO | BAIRRO COSTEIRO | CASA DOS BELMONTE | INTERIOR | NOITE 

Estela ouve a campainha, ela sai do quarto já arrumada, com os cabelos presos, passa pela sala e segue até a porta. Estela abre a porta e fica frente a frente com Maurício que a olha admirado, ela também o olha com grande intensidade.

CONTINUA


||| AMANHÃ ||| 

Estela fica a saber de um dos vários segredos que sua irmã, Bianca, esconde.


Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s