Devaneios


Eu não fui para longe, estou bem aqui
Me acusam de algo que não fiz, tenho que sair
Vou me defender, recuperar a reputação
Não vou ofender esse pobre cidadão.

Eu não fui para longe e nem pretendo ir
Vou descansar os meus pés antes de partir
Definitivamente pareço estar sem saída
Só me resta o abismo que se formou nessa vida.

A linha é fina não há de suportar
Logo ela vai se arrebentar
E sem paraquedas, a queda será dura.

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s