Amor Indomável: Capítulo 11


20170325_185603



2017, Centro-oeste do Brasil 

CENA 1: Fazenda Serrado, Exterior, Manhã

Pai e filha estão frente a frente depois de muito tempo, poderiam estar sorrindo, mas não estão, Rubens por estar finalmente na frente de quem lhe fez tanto mal, e Perpétua por estar cara a cara com o homem que ela achou estar morto. Ambos se olham com extremo ódio, mas se controlam para não fazerem algo terrível.

RUBENS: – Achou que nunca mais me veria, filha? – Questiona sendo provocador ao se aproximar da varanda da casa. – Você com certeza achou que nunca mais fôssemos nos ver, mas se enganou.

Perpétua dá alguns passos e deixa a varanda da casa, ela se aproxima muito de Rubens. Samira observa tudo com certo receio.

PERPÉTUA: – O Diabo sempre aparece!

Rubens sorri com o comentário da filha, ela começa a franzir a testa.

RUBENS: – Esse posto não pertence, aliás, sempre pertenceu a você. Eu deveria ter visto a pessoa horrível que você se tornou, Perpétua. Você maltratava seu irmão, você chegou ao limite da loucura quando agrediu sua mãe. – Diz em um tom alterado. – Tínhamos dinheiro, melhor, seu irmão e sua mãe tinham, e o que você fez? – Questiona segurando o queixo de Perpétua. – O que você fez? Não se lembra agora? Demônio!

Rubens desfere uma bofetada na face de Perpétua, que cambaleia.

RUBENS: – Eu deveria ter feito isso antes.


CENA 2: Flashback 

A noite é sem lua, todos os moradores da casa parecem estar dormindo. Alguns passos são ouvidos no corredor que leva até os quartos, a pessoa carrega um galão de gasolina em uma das mãos, na outra mão empunha uma pistola. A porta do primeiro quarto se abre, e de forma fria ela atira para matar, a porta se fecha, logo a pessoa  se revela, é Perpétua, que por sua vez tem um olhar de ódio e um sorriso diabólico.

PERPÉTUA: – Nada vai me impedir de ser rica, nada. – Afirma enquanto segue pelo corredor, ela se depara com o irmão mais novo, que se assusta.

BRENO: – O que você tá fazendo Perpétua? – Questiona, assustado.

PERPÉTUA: – Não estou fazendo, eu já fiz! – Diz ao mirar a arma no irmão e disparar a queima roupa.

Perpétua sorri enquanto volta para próximo da escada, ela retira a tampa do galão de gasolina e começa a espalhar o líquido pelo corredor inteiro. Perpétua se assusta ao voltar para perto da escada e ver seu pai em pé.

RUBENS: – Eu não vou deixar que você sai dessa. Você vai pra cadeia sua assassina.

PERPÉTUA: – O senhor está vivo? Era pra estar morto! – Grita, Incrédula, e já aponta a arma para Rubens. Perpétua puxa o gatilho,  mas a arma falha, ela olha para o pai que dá um passo em sua direção, ela corre na mesma direção em fúria e empurra Rubens da escada, ele rola pelos degraus, ela retira um isqueiro do bolso da calça e inicia o incêndio, que por sua vez se alastra rapidamente.

Fim do Flashback 


CENA 3: Fazenda Serrado,  Exterior, Manhã 

RUBENS: – Você deu um jeito de me incriminar,  mas eu consegui provar que não fui, porém não tinha provas suficientes para lhe acusar, mas agora estou disposto a colocar você atrás das grades.

PERPÉTUA: – O senhor não pode comigo, ninguém pode comigo.

RUBENS: – Acho melhor você não pagar pra ver! Eu prometo que você não fará mal a mais ninguém.

Perpétua tenta avançar em seu pai, mas ele segura seus braços e a empurra.

RUBENS: – Logo você estará em um lugar que vai fazer você se arrepender de tudo o que já fez.


CENA 4: Fazenda Brilhante, Casa, Sala, Interior, Manhã 

Depois de contar tudo para Patrícia, Laura sente que tirou um grande fardo das costas, mas ainda não da consciência. As amigas estão sentadas no sofá enquanto a cortina tremula por causa do vento que sopra.

PATRÍCIA: – Eu desconfiava que sua mãe não prestava, mas dessa maneira, com tudo que você me contou, chega a arrepiar.

LAURA: – Você nunca foi com a cara dela e com razão, minha amiga. Eu sempre fui ingênua demais, demais… mas eu também nunca notei nada de errado com ela.

PATRÍCIA: – O que você pensa em fazer agora, Laura?

LAURA: – Quero primeiro organizar minha vida e depois quero colocar esse monstro que é minha mãe, minha mãe… na cadeia.

PATRÍCIA: – Você pode contar comigo para o que der e vier, minha amiga. Você sempre foi como uma irmã para mim, e não deixarei você sozinha.

Patrícia e Laura se abraçam como há tempos não faziam, principalmente por causa da mudança de Patrícia para a capital.


CENA 5: Sonhador, Casa de Paco, Interior, Tarde

Passa um pouco do meio dia. Paco termina de preparar seu almoço quando ouve a campainha tocar de maneira insistente.

PACO: – Já vai! – Grita da cozinha. Novamente a campainha toca. – Parece que alguém está com muita pressa. – Diz enquanto se encaminha para a sala.

Paco abre a porta, e se surpreende com quem está do outro lado. Olavo agora vê que Paco mudou desde a última vez que se viram, os dois se encaram com certa surpresa.

OLAVO: – Posso entrar? – Pergunta esboçando um sorriso já muito bem conhecido por Paco.

Paco libera a passagem, Olavo entra. Paco fecha a porta e quando vai se virar,  fica muito próximo de Olavo, os olhares se cruzam como há doze anos, um sente a respiração do outro, as memórias despertam.


CENA 6: Fazenda Serrado, Casa, Sala, Interior, Tarde 

Perpétua já está há algum tempo quebrando as coisas do escritório da casa. Samira está sentada no degrau da escada, ela observa tudo com atenção.

SAMIRA: – Ela vai botar fogo nessa casa daqui a pouco, não vi em uma boa hora.

Nesse momento, Perpétua sai do escritório e pára próximo do sofá da sala.

PERPÉTUA: – Eu não fiz tudo isso para nada, não fiz. Não cheguei até aqui para cair agora… Eu tenho que fazer alguma coisa, qualquer coisa. – Ela olha para Samira. – E você vai me ajudar. – Afirma enquanto aponta para a sobrinha.


CENA 7: Fazenda Brilhante, Casa, Varanda, Exterior, Tarde

Patrícia já retornou para Sonhador. Laura está em pé próximo de uma pilastra na grande varanda, seus olhos parecem perseguir o horizonte. Laura abre um grandioso sorriso ao avistar um carro entrando na propriedade, logo é possível identificar a pessoa que está no volante.

LAURA: – Ele veio. – Diz com extrema felicidade.

O veículo para próximo de um canteiro de flores de diversas cores,  Frederico sai do carro, ele ostenta um sorriso grandioso ao ver sua amada. Frederico se aproxima, não contém a alegria de estar mais uma vez tão perto da mulher que sempre amou. Os dois se olham com o mesmo brilho no olhar que nunca se apagou.

CONTINUA


Anúncios

2 comentários sobre “Amor Indomável: Capítulo 11

  1. Estou atualizado!!!❤

    Perpétua é realmente uma diaba! Incriminou o próprio pai que agora está de volta. 😮 Internem essa louca!!! Já previa que essa querida iria dominar a trama.

    Fred voltou para Laurinha. ❤❤ Não sei se aguento. 😭

    Samira se tornará cumplice de sua tia. Duas vacas! Rubens que se cuide pois ela não está de brincadeira.

    Parabéns, amigo! 😉

    1. Aeee Fred 🙂 😀
      Há grandes emoções pela frente 😊 Rubens tem que se cuidar mesmo, pois Perpétua é capaz de tudo mesmo.
      Será que agora Laura e Frederico poderão viver plenamente o amor deles?

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s