Devaneios


A chuva é fina
Devagar e constante
A chuva molha incessante
Parece até que não vai ter fim.

A chuva cai e o frio se instala
E quase se perde a fala
Sentado na sala
Pela janela dá pra notar
A dança dela, o desfilar.

A chuva veio para ficar
Só vai embora quando preciso for
Chuva que molha e derrete a dor
Chuva que veio para a alma lavar.

Anúncios

3 comentários sobre “Devaneios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s