OBSCURO: Conversas

Amor-platônico-e-amor-ágape


Se somente olhares já desestabilizam uma fortaleza tão demoradamente e detalhadamente construída, então imagine palavras pronunciadas face a face, aí sim o abismo já é cavado sem mesmo precisarmos levantar uma única mão. Quem tem a má sorte de cair nesse abismo encontrará todas as dores possíveis após os prazeres impossíveis e vai gritar em vão tentando encontrar a saída.

O certo seria não alimentarmos as possiblidades invisíveis, mas o coração se faz de surdo a partir da primeira conversa, e lá vem o platônico para trilhar o  caminho para o abismo que sempre se encontra sobre nossos pés como uma película fina que foi planejada apenas para sustentar o peso inerte de sentimentos profundos, mas quando esses sentimentos resolvem gritar e pular , a película se rompe completamente.

Alguns podem até dizer que poderíamos levar uma corda forjada no mais verdadeiro amor, mas isso só funcionaria de verdade se houvesse reciprocidade, pois caso não haja, a corda vai se romper como se fosse uma fina linha apenas, não suportando toda a verdade de um amor, mas um amor não correspondido que nasceu daquela conversa sem pretensão alguma.

Anúncios

4 comentários sobre “OBSCURO: Conversas

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s