Devaneios


flor-forte


Pálida pele que cobre a sua alma

É da falta de luz ou de nascença

Pouco sol e um inverno descabido

Sangue frio, coração dolorido.

Esqueceu do amor, dos amores

Deu cabo das dores, já não cultiva as flores

Que lembram o que ficou no passado

Passado que pensa estar apagado

Mas um único olhar e tudo será lembrado.

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s