A Jogada: Último Capítulo (26)


20170325_185603


CENA 1: Maré Verde, Zona Rural, Sítio, Interior, Tarde

Eugênio sorri ao estender o papel para Teresa, que olha já certa do que seria. Eugênio caminha para trás de Teresa, que está com receio do que possa acontecer, ela treme.

EUGÊNIO: – Eu vou desamarrar você, mas cuidado para não tentar nenhuma gracinha. – Diz desatando o nó da corda que prende os braços de Teresa.

TERESA: – Não sou louca, eu sei que estou em perigo.

Teresa é solta, Eugênio a faz levantar e caminhar até uma velha escrivania.

EUGÊNIO: – Finalmente vou conseguir o que eu quero. Anda logo com isso, pois não tenho muito tempo.

Teresa se senta na cadeira próxima da escrivania. Eugênio coloca o papel a sua frente,  retira uma caneta do bolso e passa para Teresa, que começa a assinar seu nome na linha indicada.

EUGÊNIO: – Muito bem! – Diz ao ver Teresa quase terminando de assinar.  – Termine para que você possa descansar em paz. – Diz sorrindo de forma maliciosa.

Teresa não pensa duas vezes, e crava a caneta na  perna de Eugênio, que por sua vez cai ao solo gemendo de dor.

EUGÊNIO: – Sua desgraçada! – Grita em Desespero. – Você não vai sair daqui viva. – Afirma tentando se apoiar em algo para se levantar.

Teresa não dá chances para Eugênio e lhe acerta uma cadeirada na cabeça. Eugênio desmaia. Teresa coloca a mão na barriga e olha para o corredor.

TERESA: – Nós vamos ficar bem, filho. – Diz começando a andar pelo corredor.


CENA 2: Estrada, Zona Rural, Carro, Exterior/Interior, Tarde

Um carro Branco segue em velocidade mediana pela Estrada de terra vermelha, logo atrás vem três carros da Polícia. No veículo branco está Igor e Enrique, que não aguenta mais ficar sem notícias de Teresa.

ENRIQUE: – Esse carro não anda mais?

IGOR: – Nós já estamos chegando, Enrique e vai  dar tudo certo.

ENRIQUE: – É bom mesmo que dê tudo certo ou você vai se ver comigo. Não me esqueci do que você fez pra todos nós.

IGOR: – Se você soubesse o quanto eu me arrependo de ter feito tudo isso. Mas se eu não tivesse lá quem garante que a Teresa teria sobrevivido? O Estefano queria  toda a família morta.

Enrique fica calado, pensa no que Igor acabara de dizer.


CENA 3: Bairro Alto, Casa de Lucas, Sala, Interior, Tarde 

Ariadna abre a porta da casa do irmão com a chave que tem. Lucas está sentado no sofá junto de Soraia, os dois percebem que Ariadna parece um pouco assustada. Lucas se levanta.

LUCAS: – O que houve, mana?

ARIADNA: – Parece que a Teresa, a namorada do Enrique foi sequestrada.

SORAIA: – Mais essa! Isso é estranho.

ARIADNA: – O Igor disse que foi o Eugênio.

SORAIA (Espantada): – O Eugênio? Meu Deus!

LUCAS: – Você conhece ele Soraia?

SORAIA: – Eu achei  que conhecia, Lucas, mas pelo visto eu nunca conheci ele de verdade.

ARIADNA: – Espero que tudo isso termine bem!

Lucas abraça a irmã, que se demonstra estar muita aflita.


CENA 4: Delegacia, Sala de Visita, Interior, Tarde

Rebeca está sentada de frente para Eliza, que derrama algumas lágrimas sem esperança de que poderá responder seu crime em liberdade.

REBECA: – Mana, a gente vai fazer de tudo até o último segundo para tirar você daqui.

ELIZA: – Não sei se vai adiantar, Rebeca. Eu já estou condenada.

REBECA: – Vai adiantar sim, Eliza, não perca a esperança. – Diz na tentativa de confortar sua irmã. – Você responderá tudo isso em liberdade, pois você já se manteve presa demais e não merece ficar  mais tempo desse jeito.

Rebeca se levanta, assim como Eliza, as duas irmãs se abraçam emocionadas.


CENA 5: Zona Rural, Sítio, Exterior, Tarde 

Teresa consegue sair da casa, ela olha para trás para ter a certeza de que não está sendo seguida e se assusta ao ver Eugênio no seu encalço. Teresa corre o mais rápido que pode em direção à porteira do sítio.

TERESA: – Meu Deus! Me ajude. – Pede ao chegar próximo da porteira.

O carro onde está Enrique e Igor entra com tudo e derruba a porteira. Eugênio pára de correr no momento em que Enrique e Igor saem do carro. Enrique abraça Teresa, que chora no ombro dele.

TERESA (Chorando): – Eu achei que não fosse conseguir.

ENRIQUE: – Tudo bem, meu amor, agora você está a salvo. Não vou deixar que nada lhe aconteça, prometo. – Diz em meio aos afagos no cabelo de Teresa.

Eugênio aponta uma arma que ele retira da cintura e sorri.

EUGÊNIO: – Ninguém sairá vivo daqui! – Grita com enorme raiva.

Eugênio mira no casal, logo Enrique se põe a frente de Teresa. Eugênio sorri com tal cena e puxa o gatilho, um tiro é ouvido no momento em que Enrique e Teresa fecham os olhos. Outro disparo acontece assim que eles voltam a olhar. Enrique e Teresa corre e se abaixam perto de Igor, que está ferido, mais pra frente está Eugênio morto. O delegado Ramiro sai do carro com a arma em punho e se aproxima do casal.

ENRIQUE: – Ele precisa de socorro, Delegado.

RAMIRO: – Já está a caminho. – Diz antes de voltar seu olhar para um outro policial, que retira o celular do bolso e liga para o socorro.

ENRIQUE: – Vai ficar tudo bem, Igor.

Igor fecha os olhos, mas logo reabre.

IGOR: – Eu acho que não dá mais tempo, cara.

TERESA: – Vai dar tempo sim. Só não feche os olhos.

A ambulância leva um certo tempo até chegar no sítio, e por vários momentos parece que Igor não vai suportar, ele se mantém segurando a mão de Teresa e Enrique. Meia hora depois o socorro chega, Enrique e Teresa o acompanham.


CENA 6: Centro, Hospital, Interior, Noite

O sol se põe assim que a ambulância onde está Igor chega no hospital. Igor é levado às pressas, ele olha para Teresa.

IGOR: – Perdão pelo que eu fiz, Teresa. Se eu pudesse voltar atrás, faria tudo diferente.

TERESA: – Não há o que ser perdoado, Igor. Se você não tivesse me salvado, eu não estaria aqui hoje.

Igor parece ter tirado um peso de seu ombro. Enrique aperta a mão dele como forma de passar boa  energia.

ENRIQUE: – Você vai sair dessa!

Igor é levado para a sala de cirurgia.


CENA 7: Delegacia, Interior, Noite

Rebeca chora por cogitar a possiblidade de ver sua irmã presa pelo resto da vida, ela sente uma mão tocar seu ombro e se vira, dando de cara com Manoel.

REBECA: – Manoel! Manoel! – Diz ao abraçá-lo. – Você está vivo. – Ela passa as mãos pelo rosto de seu amado.

MANOEL: – Desculpa não ter vindo antes, Rebeca.

REBECA: – Eu entendo! O que importa é que você está aqui agora e está bem, é o que importa.

Manoel beija Rebeca com muito amor.


CENA 8: Bairro Alto, Casa de Lucas, Sala, Interior, Noite

Ariadna está sentada no sofá, espera por uma ligação de Igor, seus olhos lacrimejam. Lucas a observa com dó, desejando poder ajudar mais sua irmã caçula. O celular de Ariadna toca.

ARIADNA: – Alô! Igor?

ENRIQUE (Do outro lado da linha): – Sou Enrique, Ariadna. O Igor pediu que te ligasse.

Enrique explica o que aconteceu com Igor, e Ariadna mais que depressa segue para o hospital na companhia de Lucas e Soraia.


CENA 9: Hospital, Sala de Espera, Interior, Noite 

Todos estão na sala de espera, já se faz tarde da noite. Ariadna olha de forma insistente para o relógio de parede, e pensa em coisas boas, deseja que Igor sobreviva. Teresa se aproxima dela e a abraça, Ariadna se permite derramar suas lágrimas  no ombro de Teresa. O médico entra na sala, e todos o encaram a espera de uma resposta.

MÉDICO: – A cirurgia acabou! – Informa dando uma pequena olhada em cada um dos presentes.

ENRIQUE: – E como foi tudo  doutor? – Pergunta com certo temor na voz.

O médico olha na prancheta que carrega e volta a olhar para os presentes.


SEIS MESES DEPOIS 

CENA 10: Bairro Beira Mar, Casa de Igor, Interior, Manhã

Ariadna vem da sala e sai para a varanda, ela observa Igor olhando para o mar, um vento fresco bate no rosto de ambos, ela se aproxima dele.

ARIADNA: – Como você se sente, Igor?

IGOR: – Cada dia melhor, meu amor e acredito que o que tenha acontecido comigo foi uma forma de fazer com que eu tenha mais amor  a vida.

Igor está sentado em uma cadeira de rodas. Ariadna senta em seu colo e o beija.

ARIADNA: – Eu amo você.

IGOR: – Eu amo você demais.

ARIADNA: – Vamos nos arrumar para o casamento do Enrique com a Teresa. Eu ainda não acredito que ela vai casar com aquele barrigão.

IGOR: – Logo seremos nós!

ARIADNA: – A casar ou ter filhos?

IGOR (Sorrindo): – Os dois meu amor!


CENA 11: Praia Perdida, Exterior, Tarde 

Todos os convidados chegam e se acomodam nos seus lugares em cadeiras estrategicamente colocadas em um gramado belíssimo. Enrique está no altar, ao seu lado está Lucas e Soraia, do outro Igor e Ariadna.

LUCAS: – Nervosismo é normal, mas você terá um troço se continuar assim, meu amigo. – Brinca sorrindo.

ENRIQUE: – Eu já tentei me acalmar, Lucas mas fica cada vez mais difícil com o passar dos minutos.

IGOR: – Esse nervosismo vai acabar logo, Enrique.  Olha quem  vem lá.

Enrique levanta o olhar e sorri ao ver Teresa vindo Eros. Os olhos de Enrique se enchem de lágrimas ao ver sua futura esposa, Teresa também fica com os olhos marejados de felicidade. Teresa é entregue a Enrique.

ARIADNA: – Ela está linda! – Comenta sorrindo.

SORAIA: – Realmente está belíssima.

Manoel está sentado ao lado de Rebeca, que olha encantada a cerimônia de casamento acontecer.

MANOEL: – Queres casar assim?

REBECA: – Seria um sonho. – Responde sorridente.

MANOEL: – Então o próximo casamento é nosso. – Afirma já beijando a sua amada.

Do outro lado, em outra fileira de cadeiras, Eros se acomoda ao lado de Eliza, que sorri quando ele toca sua mão. Eliza acaricia a barba de Eros.

EROS: – Fico tão feliz por saber que você vai poder responder esse processo em liberdade. – Diz beijando a mão dela. – Que vai estar aqui comigo.

ELIZA: – Por um momento achei que ficaria naquela prisão para o resto de minha vida. – Diz, cabisbaixa.

EROS: – Não poderiam te castigar mais, Eliza. Você já sofreu muito durante tanto tempo, e agora só merece ser feliz, e eu vou te fazer feliz. – Conclui antes de beijar Eliza.

Em clima de grandes romances, Enrique e Teresa se casam. Enrique beija Teresa de forma intensa, os dois se entreolham de forma apaixonada, a alegria é visível no olhar de ambos. Um vento sopra e o véu de Teresa voa pela praia.


UM MÊS DEPOIS 

CENA 12: Hospital, Maternidade, Interior, Manhã 

Enrique entra com um buquê de flores na mão, seus olhos brilham de felicidade ao ver Teresa e seu filho. Enrique coloca as flores em uma poltrona e se aproxima de Teresa.

ENRIQUE: – É muita emoção. – Diz se inclinando e beijando a testa de seu filho, em seguida beija Teresa.

TERESA: – Estou muito feliz, Enrique. Você, o homem que eu amo, e agora essa preciosidade também junto de mim.

ENRIQUE: – Eu também estou muito feliz, e quero que essa nossa felicidade dure muito, meu amor. Eu a farei durar.

TERESA: – Eu também farei com que nossa felicidade dure. Vencemos cada jogada da vida, e vamos continuar  firme.

Enrique segura a mão do pequeno Gabriel, logo Teresa também segura  a mão do filho. Enrique olha  com muito  amor para Teresa.

ENRIQUE: – Nós juntos faremos nossa felicidade durar.

Enrique beija Teresa, os dois abrem belos sorrisos após o beijo, e Gabriel sorri junto com os pais.

FIM

Anúncios

2 comentários sobre “A Jogada: Último Capítulo (26)

  1. E mais uma web para seu acervo. Infelizmente não pude acompanhar “A Jogada”, mas sei que deve ter sido uma boa estória. Parabéns, Jair! Um rapaz talentoso desses. Que venha “Am❤r Indomável”.

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s