A Jogada: Capítulo 15

20170124_193149


CENA 1: Maré Verde, Mar/Praia/Marina, Exterior, Manhã 

Uma grande explosão acontece no iate onde Enrique está. O iate é reduzido a pequenos pedaços. As pessoas na praia conseguem ver uma gigantesca nuvem de fumaça e se desesperam. A lancha da Guarda costeira segue rapidamente para o local. Hugo que acabara de sair do outro iate, também se choca.

HUGO: – Meu Deus! – Exclama ao voltar seu olhar para o mar.

Hugo corre pela marina, vai em direção ao seu outro barco, onde entra e segue para o local da explosão.


CENA 2: Bairro São Jorge, Casa de Teresa,  Sala, Interior, Manhã 

Teresa ouve a campainha tocar, assim como Dolores que está terminando de arrumar a cozinha.

DOLORES: – Atende para mim, filha!

TERESA: – Sim, mãe.

Teresa segue para a sala e a campainha volta a tocar mais uma vez.

TERESA: – Já vai! – Diz parando próximo da porta.

Teresa destranca a porta e quando toca a maçaneta para abrir, ela sente um calafrio percorrer seu corpo e seu corpo amolece. Igor vê Teresa desmaiando e entra conseguindo segurá-la em seus braços.


CENA 3: Centro, Casa de Estefano, Quarto de Rebeca, Interior, Manhã 

Rebeca caminha de um lado para o outro, seu celular está em cima da cama, ela olha às vezes para o aparelho, parece tentar se manter longe. Rebeca não resiste e volta para a cama onde  pega o celular e visualiza mais uma vez o que está escrito.

REBECA: – Meu pai foi capaz de fazer isso tudo! Meu Deus, estou vivendo com um monstro.

Os olhos de Rebeca lacrimejam, ela se lembra dos bons momentos que passou com Manoel.

REBECA: – Isso não vai ficar assim.


CENA 4: Bairro Alto, Casa de Lucas, Interior, Manhã 

Lucas se senta no sofá e olha para o celular, ele retira do bolso da frente  da calça um pen drive. Ariadna chega e se senta ao lado do irmão.

ARIADNA: – Isso é o que você me disse que tinha?

LUCAS: – Isso mesmo, mana. E não sou só eu que tenho agora, a Polícia também possui.

ARIADNA: – Já era hora disso acontecer.

LUCAS: – Eu quero que o Estefano apodreça na cadeia ou em um lugar muito pior.

ARIADNA: – É o que ele merece!


CENA 5: Bairro São Jorge, Casa de Teresa, Sala, Interior, Manhã 

Igor espera Teresa acordar ao lado de Dolores, que fica muito aliviada ao ver a filha despertando. Dolores se senta ao lado de Teresa.

DOLORES: – Como você tá?

TERESA: – Estou bem, parece. Só  tive uma sensação esquisita, mas já estou melhor.

DOLORES: – Não quer ir ao hospital, filha?

TERESA: – Você acha que precisa, mãe?

IGOR: – É melhor, Teresa, pois ninguém desmaia por nada.

Teresa olha para a mãe e depois para Igor, ela balança a cabeça de forma positiva.

IGOR: – Eu levo você. – Afirma se mostrando prestativo.

Teresa se levanta devagar e segue um pouco apoiada em Igor, os dois saem da casa.


CENA 6: Bairro São Jorge, Casa de Teresa, Exterior, Manhã 

Igor leva Teresa em segurança até seu carro. Teresa se acomoda no banco do carona. Dolores  chama Igor, que se aproxima de sua mãe.

DOLORES: – Cuida dela, Igor!

IGOR: – Pode deixar, mãe.

Igor segue para o carro e parte para o hospital.


CENA 7: Alto Mar, Exterior, Manhã 

Diante das informações repassadas para a guarda costeira por Hugo, a guarda costeira começa a fazer buscas com mergulhadores. Depois da quarta tentativa dos mergulhadores, Hugo fica perplexo.

HUGO: – Não pode ser que ele tenha morrido, não pode ser, isso foi tudo culpa minha, se eu não tivesse deixado ele aqui.

GUARDA: – A gente não vai desistir, se há chances dele ter sobrevivido, vamos até o fim.

HUGO: – Obrigado,  senhor. Eu vou continuar acompanhando aqui e qualquer coisa, me avisa.

Hugo retira o celular do bolso e procura o contato de Dolores.


CENA 8: Bairro São Jorge, Casa de Teresa, Sala, Interior, Manhã 

Dolores está na companhia de Eros, que se preocupa com o estado de Teresa.

EROS: – Ela está bem, Dolores?

DOLORES: – De certa forma, sim.

EROS: – Graças a Deus! Ela está onde?

DOLORES: – Foi ao hospital.

EROS: – Quem a levou?

DOLORES: – O Igor, acredita?

EROS: – O que ele está aprontando? Desculpa, mas eu não confio nele, Dolores.

DOLORES: – Eu acho que ele mudou, Eros.

EROS: – Não sei, eu não confio plenamente.

O celular de Eros toca, ele se levanta e atende a ligação.

EROS (Ao Celular): – Hugo, o que houve?

HUGO (Do outro lado da linha): – Aconteceu uma tragédia, Eros. Eu não sei como lhe contar o que aconteceu.


CENA 9: Centro, Casa de Estefano, Sala, Interior, Tarde

Rebeca desce pela escada na companhia de sua irmã, Soraia. Elas avistam Estefano saindo do escritório, ele pára ao ver as duas com malas.

ESTEFANO: – Onde vocês estão indo?

Rebeca se aproxima de Estefano.

REBECA: – Vai para o carro, Soraia, que eu já vou em seguida.

Soraia segue devagar, abre a porta e sai. Rebeca olha para Estefano.

ESTEFANO: – Vocês estão indo viajar? Eu iria dar essa ideia para vocês hoje  mesmo, filha.

REBECA: – Você sempre com as melhores ideias, não é pai? Não estamos indo viajar. Nós duas vamos sair dessa casa e o senhor nunca mais verá nossos rostos novamente. – Responde dando de ombro e seguindo  para fora.

Estefano fica paralisado olhando.

CONTINUA

Anúncios

4 comentários sobre “A Jogada: Capítulo 15

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s