A Jogada: Capítulo 10

20170124_193149


CENA  1: Maré Verde, Edifício Samir, Apartamento de Igor, Sala, Interior, Noite

Igor olha para Estefano, que por sua vez parece estar com uma enorme vontade de esganá-lo. Estefano olha nos olhos de Igor, que não movimenta o olhar.

IGOR: – Já pensou no que eu disse?  – Questiona afrontando Estefano.

ESTEFANO: – Você realmente não tem medo de mim. Tudo isso, essas ameaças indiretas são por causa do seu emprego?

IGOR: – Cansei de ser humilhado e jogado para escanteio, Estefano. Você deu o meu cargo na organização para um completo desconhecido.

ESTEFANO: – Uma pessoa que está demonstrando a cada novo dia que é confiável, diferente de você que  perde minha confiança sempre. Só quero deixar uma coisa bem clara, não vou readmitir você no Porto novamente, e se contente com isso, pois a partir de hoje, não conta mais com meu apoio para absolutamente nada. – Diz antes de bater levemente no ombro dele.

Estefano dá  uma última olhada e sai do apartamento de Igor, que chuta uma cadeira com muita raiva.


CENA 2: Bairro São Jorge, Casa de Teresa, Sala, Interior, Noite

Enrique chega na casa de sua namorada intrigado. Ele se senta no sofá e coloca as mãos na cabeça. Logo Teresa também chega do emprego e vê Enrique meio cabisbaixo, ela deixa a bolsa em cima da mesa de centro.  Ele levanta o olhar quando a vê.

TERESA: – O que aconteceu? Me parece bastante preocupado.

ENRIQUE: – Eu acho que meu  pai está escondendo algo a mais de mim, Teresa.

TERESA: – De onde você tirou isso, Enrique?

ENRIQUE: – É uma suspeita apenas, mas tenho quase certeza de que ele está escondendo algo realmente importante. Vou perguntar diretamente a ele quando chegar, não quero mais estar envolvido em mentiras.

TERESA: – Tenho certeza que ele vai dizer a verdade se esconde algo.


CENA 3: Centro, Casa de Estefano, Interior, Noite

Todos estão jantando. O silencio reina na sala de jantar onde Rebeca evita olhar para o seu pai, que também não faz questão de olhar ou conversar com quem quer que seja. Estefano sai da mesa antes mesmo de terminar seu jantar. Rebeca e Manoel se olham.

REBECA: – Você está gostando de trabalhar para ele?

MANOEL: – Por enquanto sim, Rebeca, não tenho do que me queixar.

REBECA: – Minha irmã me disse umas coisas que meu pai podem estar envolvido, mas eu custo acreditar que seja verdade. Você acha que meu pai seria capaz de estragar a vida de alguém?

MANOEL: – Não sei, mas tudo é possível, meu amor. Ele me parece frio demais.

REBECA: – Eu não posso acreditar que meu pai tenha destruído a vida da minha  irmã. Ela era para estar  feliz  há muito tempo.

MANOEL: – Talvez ele não seja assim, não tenha feito isso.

REBECA: – Quero acreditar nesse talvez, Manoel.

Manoel coloca sua mão sobre a mão de Rebeca e aperta de forma suave.

MANOEL: – Eu estou com você, independente do que possa ser verdade ou não.


CENA 4: Edifício Samir, Apartamento de Igor, Quarto, Interior, Manhã 

Igor sai do banho enrolado em uma toalha, ele seca os cabelos com outra toalha menor enquanto olha pela janela.

IGOR: – De hoje não passa. Se a Teresa quer saber quemsão os pais dela, então ela vai saber quem eram eles, e nada vai me impedir.

Igor veste uma roupa e pega seu celular de cima da cômoda, vê algumas chamadas perdidas de Pacheco.

IGOR: – O que será que ele quer? – Se pergunta enquanto retorna a ligação.


CENA 5: Bairro São Jorge, Casa de Teresa, Sala, Interior, Manhã 

Teresa já saiu para trabalhar. Enrique está sentado no sofá esperando seu pai acordar. Assim que Enrique vê Eros vindo pelo corredor, ele se levanta.

ENRIQUE: – Precisamos conversar, pai.

Eros percebe que deve ser algo realmente sério.

EROS: – Diga, filho. O que está preocupando você?

ENRIQUE: – Quem é aquela mulher que eu vi o senhor entrando na casa dela? E não invente histórias, eu quero a verdade,  pai.

Eros encara o filho, que aguarda por uma reposta satisfatória. Eros segue até a janela e pensa no último trabalho que fez para Estefano antes de ser traído.

EROS: – Ela é filha do Estefano, Enrique.

Enrique fica boquiaberto com a resposta.

ENRIQUE: – Filha do homem que tentou matar o senhor?

EROS: – Sim. – Confirma abaixando a cabeça.- Eu acabei me apaixonando por ela. O Estefano nem sonha que a filha dele  está tão perto.

ENRIQUE: – O que ela fez para que o Estefano tentasse sumir com ela, pai?

EROS: – Ela sabe de muitas coisas que podem levar o pai para a cadeia por um bom tempo.


CENA 6: Bairro Alto, Casa de Lucas, Sala, Interior, Manhã 

Lucas se despede de Soraia, que sai para trabalhar no hotel. Ele fecha a porta , sorridente. Ariadna chega na sala e olha seu irmão feliz como nunca esteve.

ARIADNA: – Não é querendo detonar sua felicidade, Lucas, mas você sabe do que o Estefano é capaz, e tenho certeza que não vai deixar vocês em paz.

LUCAS: – Ele que não tente nenhuma gracinha, pois dessa vez não estou disposto a ficar calado diante do que acontecer.

ARIADNA: – É assim que se fala, meu irmão. Estou com você.


CENA 7: Centro, Casa de Estefano, Escritório, Interior, Manhã 

Estefano olha para algumas fotos em porta retrato em cima de sua mesa. Ele as derruba quando os empurra com o braço.

ESTEFANO: – Ingratos! Todos ingratos. O que adianta fazer de tudo para ser o melhor, ter poder, dinheiro, reconhecimento e a própria família lhe dar as costas? Vocês terão o que merecem.

Estefano retira o celular do bolso da calça e rapidamente dá início a uma ligação.

ESTEFANO (Ao Celular): – Tudo como eu mandei e sem erros.

HOMEM (Do outro lado da linha): – Sim, senhor. Já está tudo pronto para a próxima jogada.

ESTEFANO (Ao Celular): – Muito bem! Aguardo retorno. – Diz antes de dar por encerrada a ligação.


CENA 8: Estrada/Carro, Exterior/Interior, Manhã 

Igor acena para um táxi que se aproxima. O veículo pára e ele entra sorridente.

IGOR: – Para o bairro São Jorge, senhor.

TAXISTA: – É pra já.

Assim que o táxi deixa o local onde pegou Igor, uma grande explosão é ouvida, o que deixa o taxista meio assustado, então acelera com medo do que possa ter acontecido. Igor olha para trás e vê uma nuvem de fumaça se formando.

IGOR (Pensando): – Pensou que seria mais esperto do que eu, mas vamos ver quem vai dar o xeque mate primeiro.


CENA 9: Rua, Hotel Gold, Exterior, Manhã 

Soraia está com raiva de seu pai, e por isso mandou devolver seu carro, e agora só quer viver do seu trabalho. Soraia segue no carro de Lucas.

SORAIA: – Logo vou conseguir abrir também o meu próprio hotel e não vou precisar mais dele, desse dinheiro que eu nem mesmo sei direito de onde veio. – Diz pensando em tudo que Estefano possa ter feito de ruim.

Ela se assusta ao pisar no freio e ver que não funciona e no cruzamento próximo de chegar no trabalho, ela se choca violentamente contra outro veículo. Soraia está com a cabeça ensanguentada sobre o volante, o motorista do outro carro sai  para socorrer. Todos ficam impressionados com a violência do acidente.

CONTINUA

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s