Coração de Pedra: Capítulo 14


20170124_193149


| ROSA DO BARÃO, CEMITÉRIO, MANHÃ

Isaque continua a encarar Emanuel com raiva.  Emanuel por sua vez tenta se soltar de Isaque, mas não consegue.

EMANUEL: – Me solta, Isaque! Eu não tenho nada pra dizer.

ISAQUE: – Eu vou te soltar, mas escuta o que vou dizer, vocês pagarão por tudo o que estão fazendo e o que fizeram.

Isaque empurra Emanuel,  que quase cai. Isaque vai embora incrédulo com a dissimulação daquele que ele considerou como melhor amigo por um longo tempo.


|| ROSA DO BARÃO, CASA DE HELENA, INTERIOR, MANHÃ

Helena já está pronta pra sair, se despede de Felipe e ao chegar no último degrau, Ricardo sai do escritório a encarando.

RICARDO:     – Vai aonde, Helena?

Helena olha para Ricardo com certa raiva.

HELENA: – Vou fazer algo para reparar uma coisa que eu não devia ter feito.

RICARDO: – Você vai encontrar o Eduardo?

HELENA: – Não tenho motivos pra mentir. Vou sim, Ricardo!

RICARDO: – Vai fazer isso por qual motivo , Helena?

HELENA: – Está na hora do Eduardo saber que o Felipe é filho dele! Você não acha?

RICARDO: – Você sabe o que eu penso sobre isso. Não preciso nem responder!

HELENA: Sim, na verdade sei muito bem, Ricardo. Você ia entregar seu próprio irmão para o Denis, o que você pretende com tudo isso?

RICARDO: – Simplesmente quero ele longe de mim, já disse!

HELENA: – E pra isso precisa fazer o que você está fazendo?

RICARDO: – Não estou fazendo nada demais, Helena. Cedo ou tarde o Denis iria descobrir tudo, eu só dei uma ajuda.

HELENA: – Deixasse que ele descobrisse por ele mesmo, Ricardo.

Helena encara Ricardo, se vira e sai pela porta deixando Ricardo irritado.


||| ROSA DO BARÃO, CASA DE EDUARDO, VARANDA, EXTERIOR, MANHÃ

Eduardo não consegue parar de pensar no que descobriu, e se sente muito mal por ter confiado em Demétrio, e agora desconfia que ele pode ter tudo a ver com o sumiço de Venâncio, mas por enquanto é somente isso que ele tem na caixa que pode servir como prova.

EDUARDO: – Eu vou conseguir arranjar mais provas, nem que seja a última coisa que eu faça.

Eduardo está pensando no que deve fazer para ter a sua justiça, pois por mais que não quer acreditar na culpa daquele que se passou por amigo dele, essa era a verdade. Eduardo se espanta quando vê Helena descer do carro.

EDUARDO (Pensando): – O que ela veio fazer aqui?

Helena entra rapidamente na varanda onde Eduardo está.

HELENA: – Desculpa ter vindo sem avisar, Eduardo.

EDUARDO: – Acredito que a gente não tem mais nada pra conversar, Helena.

HELENA: – Eu tenho sim, e é urgente.

EDUARDO: – Continuo achando desnecessária sua vinda até aqui. Meu irmão não vai gostar nada quando souber que você esteve por aqui.

HELENA: – Ele sabe que eu estou aqui!

EDUARDO: – Mesmo assim, por favor, Helena, vá embora. O que tivemos ficou no passado e tenho certeza que não me interessa o que você tem pra me dizer.  – Diz ele de maneira enfática enquanto se vira e segue em direção a porta.

HELENA: – O Felipe é seu filho, Eduardo.

Eduardo se vira depois de parar, ele olha para Helena.

CONTINUA

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s