Filho da Neve: Capítulo 5


O sol está se pondo, Savo que vai na frente pára e começa a olhar para o Horizonte, os olhos são rápidos, são atentos a qualquer movimentação estranha. Salvo olha para Ilon que está ao lado de Marfel .

– Não poderemos seguir sem uma luz, pois hoje não haverá lua no céu, então a noite é ainda mais traiçoeira, porém também não seria boa ideia ficarmos, corremos o risco de sermos alcançados pelo Lormio. – Diz o guerreiro Savio  enquanto se afasta até próximo de uma gigantesca árvore.

– Eu não posso fazer nada? – Pergunta Ilon.

Savo olha para Ilon, que se mantêm imóvel.

– Você pode fazer muitas coisas, Ilon,  porém você não conhece a extensão verdadeira de sua magia, e isso poderia ser muito bom ou muito  ruim para nós. – Responde Savo já se sentando ao pé da árvore.

– Eu não vou ficar aqui parado,  se eu tenho um destino e esse destino implica em salvar a todos que dependem de mim de alguma maneira, eu irei atrás de uma solução. – Afirma o jovem Ilon seguindo por dentro da Mata, e logo recebe a companhia de Marfel.

Marfel segue calado ao lado de Ilon, às vezes se olham, mas nada dizem.

– Onde estamos indo? – Pergunta Marfel.

– Vou achar alguns gravetos e fazer fogo! – Responde Ilon aumentando as passadas.

– Nós deveríamos ficar onde o Savo está, e não sairmos por aí como se conhecêssemos toda essa região. – Diz Marfel parando de seguir Ilon. – Estou preocupado com nossa mãe!  – Marfel grita.

Ilon pára e olha de imediato para o irmão, que se senta em um velho tronco de árvore caído coberto por uma pequena camada de neve. Ilon  retorna e se senta ao lado de Marfel.

– Nós dois estamos preocupados com ela, Marfel, mas caso queira voltar, não ficarei triste. – Diz Ilon.

Marfel olha para Ilon, que segura sua mão.

– Eu não vou voltar. – Afirma Marfel enquanto aperta a mão de Ilon. – Ela pediu para que eu cuidasse de você, e eu farei isso até o fim dos meus dias. – Diz Marfel antes de esboçar um sorriso convincente, o abraço vem logo em seguida, se sentem protegido nesse terno abraço.

Marfel começa a sentir um estranho calor, e se afasta de Ilon, que estranha a reação do irmão em um primeiro momento, mas entende ao ver sua mão vermelha e quente.

– O que está acontecendo? – Ilon se pergunta enquanto vê chamas surgirem de sua mão, os membros se incendeiam, porém o jovem não sente dor alguma. – Não dói, Marfel, não está doendo. – Ilon afirma.

Marfel fica impressionado com mais aquela descoberta do irmão. Savo corre em direção a Ilon e segura nas mãos do jovem, que veem as chamas desaparecer.

– Ele pode nos rastrear! – Diz Savo olhando nos olhos  de Ilon.


Lormio continua a cavalgar com seu cavalo, está sedento por fazer seu plano dar certo, e outra  vez pára  bruscamente quando  sente uma energia muito forte, ele abre um sorriso.

– Ele não é tão esperto, afinal. – Diz  Lormio ao mudar a direção que seu cavalo percorre. – Não haverá misericórdia, não haverá piedade. – Grita  Lormio seguindo para o Sul.

Lormio percorre alguns quilômetros, e sente algo o puxar de cima do cavalo, logo vê que foi laçado, ele tenta se soltar, mas o laço é mágico e o prende com força. Lormio cai na neve enquanto vê um jovem se aproximar rapidamente com parte do laço que o prende, nas mãos.

– Não sou eu quem deve fazer o seu julgamento, Lormio, e sim aquele que você mais odeia, aquele que você quer ver morto acima de tudo, e isso pelo simples fato do seu pai ter mudado tudo ao escolher o Morlop como rei. – Diz o jovem enquanto puxa Lormio que está amarrado até próximo de uma árvore, e prende o restante do laço na árvore. – Sua magia é boa, mas não é o suficiente, nunca será. – Afirma o jovem antes de desaparecer, deixando Lormio preso.

Lormio grita de raiva,  tenta se soltar, mas não consegue.


Morlop e Naroma observam o filho sozinho a olhar para a fogueira que ele conseguiu acender, os dois brilham, são espíritos. Ilon sente que há algo próximo dalí e se levanta do tronco de árvore, segue devagar por entre as árvores e se depara com o que se faz espírito de sua mãe e de se seu pai.

– Quem são vocês? – Pergunta Ilon se mostrando um pouco assustado.

Naroma flutua até Ilon, ela abre um sorriso.

– No passado fomos rei e rainha de Felito. – Responde Naroma voltando seu olhar  rapidamente para Morlop, que por sua vez também se aproxima.

– Meus pais? – Pergunta Ilon começando a chorar.

– Sim! – Responde Morlop. – Somos seus pais, porém não estamos mais no físico, mas nos mantemos com você, em todos os elementos, e esperávamos esse momento para lhe presentear. – Morlop  completa.

– Me presentear? – Questiona o jovem Ilon enquanto enxuga algumas lágrimas geladas.

Morlop e Naroma unem suas mãos enquanto sorriem.

– Nós nos sacrificamos por você, pois acreditamos em sua importância, em sua vitória. Não se sinta pressionado, pois tudo  acontecerá quando  tiver de acontecer, meu  filho. – Diz Naroma. – Nós damos a você tudo que nos resta, tudo o que temos, para que dessa maneira você  esteja  mais perto de vencer  sua primeira batalha. – Naroma completa.

Naroma e Morlop abrem as mãos e um colar aparece, ela estende  para que Ilon  pegue. Ilon se aproxima e segura o colar nas mãos antes de colocá-lo no pescoço.

– Nós amamos muito você, sempre! – Diz Morlop e Naroma juntos antes de desaparecer.

Ilon observa os dois sumirem, ele sente uma paz tão grande e volta para perto da fogueira. Marfel e Savo dormem. Ilon olha para seu colar que brilha rapidamente.


Lormio ouve alguns lobos se aproximarem, ele olha com raiva, e quando os animais chegam próximo, ele consegue se soltar e arremessa aos gritos os animais para longe.

– Chega de brincadeira! – Grita Lormio bastante enraivecido.

Lormio estende a mão sobre a neve e começa a rastrear os passos que acredita ser do seu sobrinho, ele assobia para o cavalo que vem depressa. Lormio segue para o Sul, cavalgando rapidamente. Duas criaturas pequenas e brancas feito neve saem detrás da árvore onde Lormio estava preso.

– Não se pode adiar tudo por muito tempo. – Afirma uma das criaturas.

– Pelo menos conseguimos fazer com que havíamos prometido, atrasar o lado sombrio para que o lado do amor pudesse se recuperar. – Diz a outra criatura.

CONTINUA

Anúncios

9 comentários sobre “Filho da Neve: Capítulo 5

      1. Que bom!!!! Fico alegre por saber…. Não queria me despedir de Illon ainda…. a história dele parece estar no começo ainda….. Migo, você é demais! Você escreve muito… 😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s