Filho da Neve: Capítulo 3


O olhar de Ilon e Marfel são de extremos, pois estão impressionados e ao mesmo tempo amedrontados por algo que eles acharam que nunca teriam a oportunidade de ver, porém agora que a oportunidade surgira, eles estão com medo. O rodto no espelho mantêm  o sorriso amigável.

– Não tenho a intenção de lhes fazer mal algum, rapazes. Estou aqui em paz, e caso eu não tivesse preso nesse espelho, com certeza  estaria como vocês, com dois pés, duas mãos, quanta saudade eu sinto de viver como humano.

– Quem fez isso com você? Pergunta Ilon perdendo o medo e se aproximando aos poucos do espelho que flutua.

– Meu jovem, todos sabem quem detêm tamanho poder para fazer isso, mas o que ninguém sabe é que há um jovem que pode reverter o feitiço lançado em mim, e também em outras pessoas, o jovem que levará a felicidade novamente a cada lugar, mesmo o mais distante do reino de Felito. – Responde o espelho.

Marfel se põe a frente do irmão, quer protegê-lo de todos os perigos vistos e os não vistos.

– Não entendo o motivo de você ter vindo até nós, realmente isso me parece bastante estranho, pois quem somos nós? Somos camponeses e nada mais. – Diz Marfel profundamente intrigado.

– Marfel, Marfel, sempre protetor do seu irmão, mas vai chegar o momento que vocês terão que tomar uma grandiosa decisão. Eu vim até vocês, pois o jovem que um dia foi um bebê ameaçado de morte, é o Ilon, e agora é a vez dele de restaurar a felicidade do Reino.

Ilon se coloca ao lado de Marfel, agora está cheio de dúvidas.

– Não, eu não posso ser esse jovem, de maneira alguma sou esse jovem – Afirma Ilon com uma certeza cambaleante. – Sei que existe magia nesse Reino, mas eu não a possuo, eu sei que não. – Ilon conclui dando  as costas e sendo seguido por Marfel.

– Se precisar de mim, Ilon, estarei a espera de seu chamado. – Diz o espelho enquanto observa os dois rapazes de afastarem em direção ao vilarejo.

Ilon segue calado o restante do caminho até o Vilarejo de Celto, Marfel não quer incomodar, pois percebe que a conversa estranha com o tal espelho mágico mexeu com ele em demasia.

– Você acredita que eu possa ser esse jovem, Marfel? – Ilon questiona ao seu melhor amigo e irmão, está confuso demais.

– Eu sei o que você deve estar pensando, que é apenas um camponês e que não tem nada a ver com essa historia, mas eu digo que você pode ser sim, pois você é especial, sempre foi. – Responde Marfel enquanto abre um sorriso convincente.

– Você novamente com essa historia de eu ser especial. Eu não nasci da neve como todos pensam, eu sei disso, devem ter me deixado por lá, Marfel. – Ilon comenta enquanto abaixa a cabeça.

– Ilon, ninguém sobrevive debaixo de um monte de neve, eu estava lá junto de nossa mãe, e sei que alguém sem magia não iria sobreviver. – Diz Marfel levantando o rosto de seu irmão. – Eu sei que falar sobre isso o deixa triste, por isso não vou tocar mais nesse assunto.

Ilon abre um sorriso pela compreensão do irmão, os dois seguem pelas vielas do vilarejo. Ilon segue distraído quando um tomate lhe acerta a cabeça, Marfel que está bem ao lado se vira e vê outros dois rapazes sorrindo, os mesmos rapazes seguram alguns tomates nas mãos.

Ilon e Marfel se viram saem andando. Os outros dois rapazes se  olham.

– Você não vai se defender, filho da neve? – Pergunta um dos rapazes.

Ilon não dá atenção e continuam caminhando. Um dos rapazes pega outro tomate e arremessa contra Ilon. Ilon se vira e no momento em que o fruto possa atingir seu rosto, ele paralisa no ar e se congela, os rapazes que arremessaram o tomate se assustam, e saem correndo.

– Eu não fiz isso, eu não fiz isso. – Ilon afirma enquanto abraça Marfel.

– Vamos sair daqui. – Diz Marfel. – Eles com certeza vão espalhar para todo o Vilarejo que você é praticante de magia.

– Mas eu não sei como isso foi acontecer, Marfel, foi repentino, não pensei em nada. – Diz Ilon assustado.

– Eu sei, meu irmão, não fique assustado. Eu vou tirar você daqui. – Marfel abraça Ilon.

O espelho reaparece na frente deles, eles se assustam.

– Precisam de mim? – Pergunta o rosto no espelho.

– O que você pode fazer por nós?  – Marfel devolve. – Meu irmão precisa ser protegido, essas pessoas não gostam nem de ouvir  falar sobre magia, nos ajude.

Ilon levanta o olhar, seus olhos estão marejados. O espelho desaparece com o rosto e suga os irmãos em seguida, assim que eles desaparecem, algumas pessoas chegam enfurecidas com a possibilidade de alguém alí ter usado magia, mas não veem ninguém.

Longe do vilarejo, Ilon e Marfel saem de dentro do espelho que reduz de tamanho. Ilon olha em volta, a floresta é escura, apenas alguns raios de sol atravessam a folhagem densa da árvores,  o chão possui uma grande quantidade de neve. Marfel dá a mão para o irmão, que se levanta.

– E agora, o que vai acontecer? Onde estamos?  – Ilon se pregunta.

O espelho flutua na direção dos dois.

– Vocês aqui estarão seguros. – Diz o espelho.

– Seguros? O que pode acontecer? – Marfel questiona. – Não deixarei que nada aconteça com meu irmão.

– A magia também não deixará que nada aconteça com o bem do futuro rei de Felito.

CONTINUA

Anúncios

6 comentários sobre “Filho da Neve: Capítulo 3

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s