Precioso Viver: Capítulo 11

picsart_10-26-04.13.34.jpg


CENA 1: Pequeno Rio, Hospital, Sala de Espera, Interior, Manhã

Damião e Matheus se sentam assim que o médico sai, os irmãos se olham.  O mais velho, Damião, respira pausadamente. Matheus segura a mão do irmão.

MATHEUS: – Você fez a coisa certa, Damião. Eu também faria isso, pois você me ensinou a ser humano depois que nossos pais se foram.

DAMIÃO: – Muito obrigado, meu irmão. Mas agora estou preocupado com o nosso futuro, pois afinal estamos sem emprego.

MATHEUS: – Não esquenta a cabeça com isso agora, Damião, tudo vai se acertar e ficará bem. Vamos torcer pra que aquele homem fique bem depois da cirurgia.

DAMIÃO: – Sim, você tem razão, Matheus. O que importa agora é que ele fique bem.

Os irmãos se abraçam.


CENA 2: São Paulo, Aeroporto, Interior, Manhã

Virgílio encerra a ligação, e fica um tempo olhando para o aparelho, pensa em muitas coisas, mas principalmente no que acabara de fazer.

AGENOR: – Acredite senhor Virgílio, você fez o certo. A Isabel agora  está  preparada caso o Fernando apareça por lá.

VIRGÍLIO: – Eu só espero que o Fernando não tente nada  com a mulher do irmão dele. Eu não sei qual é o plano dele, mas ter avisado a Isabel foi a melhor coisa a ser feita.

AGENOR: – Vamos encontrar o Ruan, e pegar o Fernando, senhor.

VIRGÍLIO: – Sim, vamos encontrá-lo, mas eu não quero pensar que o Fernando tenha matado o próprio irmão.

AGENOR: – Ele não fez isso, tenho certeza, e o Ruan está por aí em algum lugar.

VIRGÍLIO: – Acione todos os homens que estão sobre seu comando, e o encontre, Agenor, é só o que eu lhe peço.

Agenor acena positivamente com a cabeça. Ele e Virgílio saem do aeroporto.


CENA 3: Aurora, Casa de Isabel e Ruan, Sala, Interior, Manhã

Isabel estava em pé enquanto falava com Virgílio, agora se senta, o celular é deixado em cima do sofá. Julia senta do lado da amiga no sofá, e tenta entender a tristeza repentina que tomara conta de Isabel após o telefonema.

JULIA: – O que o Virgílio disse, Isabel?

Isabel olha de forma abatida para a amiga. Douglas observa as duas.

DOUGLAS: – Ele disse algo muito grave, não disse?

Isabel olha para Douglas, logo depois volta a olhar para Julia.

ISABEL: – O Ruan desapareceu, foi isso que o Virgílio me disse. – Ela responde enquanto começa a chorar. – E o Virgílio tem certeza de que foi o Fernando quem fez isso com o Ruan.

JULIA: – Meu Deus! – Diz Julia assustada.

DOUGLAS: – Desgraçado! Eu sabia que o Fernando voltaria a aprontar alguma.

ISABEL: – O Virgílio disse que o Fernando embarcou em um avião para cá, mas o que ele ia querer aqui?

DOUGLAS: – Ele não vai ousar pisar aqui, pois estarei preparado, Isabel, ele pode estar querendo se passar pelo Ruan.

JULIA: – Será que ele seria capaz disso?

Isabel enxuga as lágrimas.

ISABEL: – Dele eu não esperaria menos, mas eu estarei preparada para aquele monstro.

Julia segura a mão da amiga.

JULIA: – Nós estaremos com você. – Ela afirma enquanto volta seu olhar para Douglas, que por sua vez confirma o que sua namorada disse.

ISABEL: – Obrigado, muito obrigado mesmo meus amigos.


CENA 4: Pequeno Rio, Hospital, Quarto, Interior, Noite

Damião e Matheus são levados até o quarto onde Ruan está,  agora se recupera da cirurgia que fez. O médico entra primeiro.

MÉDICO: – Você queria vê-los, aqui estão eles!

Ruan sorri ao ver os dois homens que o salvaram. Damião e Matheus se aproximam da cama onde Ruan está.

MÉDICO: – Vou deixá-los a sós. – Ele diz antes de sair do  quarto.

RUAN: – Eu queria agradecer muito à vocês por terem me retirado de lá.

DAMIÃO: – Foi Deus quem nos guiou até você.

RUAN: – Tenho certeza disso, e se vocês não tivessem aparecido, com certeza eu morreria alí, pois não tinha  forças para me levantar, muito menos para me defender, obrigado mesmo.

MATHEUS: – Não precisa agradecer, foi um prazer poder ajudar.

Damião olha para o irmão, e logo volta a olhar para Ruan novamente.

DAMIÃO: – O que você precisar, pode contar com a gente. – Ele afirma enquanto sorri por ver Ruan bem.

RUAN: – Eu vou precisar de um celular, preciso fazer uma ligação urgente.

Matheus retira seu celular do bolso e entrega para Ruan.


CENA 5: Apartamento de Agenor, Sala, Interior, Noite

Virgílio caminha de um lado para o outro na sala, Agenor procura no computador algum e-mail enviado por um de seus homens que o ajude a saber do paradeiro de Ruan. O celular de Virgílio começa a tocar, na tela um número desconhecido, ele atende, e abre um grandioso sorriso ao ouvir a voz de Ruan. A ligação é muito rápida.

AGENOR: – Quem era, senhor?

VIRGÍLIO: – O Ruan, Agenor. Eu sei onde ele está.

AGENOR: – Vamos pra lá?

VIRGÍLIO: – Sim!

Agenor rapidamente fecha o notebook, pega a chave do carro e sai do apartamento junto de Virgílio.


CENA 6: Aurora, Casa de Isabel e Ruan, Exterior,  Noite

Fernando sai de um carro que ele alugara, está vestido de forma mais simples, exatamente como Ruan se veste, ele segue até a porta da casa , e toca a campainha.

FERNANDO: – Finalmente eu terei a Isabel tão perto de mim, e logo ela será minha.


CENA 7: Casa de Julia, Varanda, Exterior, Noite

Julia está abraçada a Douglas, de longe os dois observam Fernando tocar a campainha na casa de Isabel.

JULIA: – Será que vai dar certo, Douglas?

DOUGLAS: – Vai sim, Julia. Tudo vai correr bem e logo veremos o Fernando na cadeia.

JULIA: – Fico com medo pela Isabel.

DOUGLAS: – Não fique, Julia. Eu vou estar atento a tudo, assim como a Polícia também estará.


CENA 8: Casa de Isabel e Ruan, Sala, Interior, Noite

Isabel olha para o corredor, depois olha para a porta e suspira.

ISABEL: – Vai dar tudo certo.

Isabel segue confiante para a porta, ela abre e vê Fernando muito parecido com Ruan, até ficaria em dúvida caso não soubesse do que Fernando é capaz.

Fernando fingindo ser Ruan, abraça Isabel, que por sua vez também o abraça.

FERNANDO  (Fingindo ser Ruan): – Demorei muito meu amor?

ISABEL:  Sim, eu já estava com saudades, Ruan.

Fernando se inclina um pouco para beijar Isabel, mas ela vira o rosto. Fernando arregala os olhos, Isabel se afasta devagarzinho. Dois policiais aparecem atrás de Isabel.

POLICIAL 1: – Você está preso! É melhor ficar parado.

Fernando olha para todos os lados, ele derruba uma prateleira cheia de livros e sai correndo, entra no carro rapidamente e acelera.


CENA 9: Pequeno Rio, Hospital, Quarto, Interior, Noite

Virgílio entra junto com Agenor no quarto onde Ruan está. Damião e Antônio estão sentados em um sofá ao lado da cama. Virgílio vai até Ruan.

VIRGÍLIO: – Foi seu irmão que fez isso com você?

RUAN: – De certa forma sim, mas estou preocupado é com a Isabel, pois o Fernando vai tentar enganá-la se passando por mim.

VIRGÍLIO: – Não se preocupe com isso, Ruan. Eu e o Agenor deduzimos que ele faria algo assim, e avisamos a Isabel e a Polícia de Aurora.

RUAN: – Eu tenho que saber como ela está.

AGENOR: – Logo você estará em Aurora, Ruan, mas precisamos da liberação do médico.

RUAN: – Ele não vai me liberar, eu acabei de passar por uma cirurgia.

VIRGÍLIO: – Nós daremos um jeito, Ruan.

RUAN: – Que Deus proteja a Isabel.

DAMIÃO: – Ele protegerá, Ruan.

Virgílio olha para Damião e Matheus.

VIRGÍLIO: – Quem são esses?

RUAN:  – Os responsáveis por me tirarem da beira do pequeno rio depois de eu ter despencado, e agora também são meus amigos. – Ele responde sorrindo para Damião e Matheus.

VIRGÍLIO: – Vocês merecem uma recompensa por isso.

DAMIÃO: – Não fizemos isso por recompensa, senhor.

VIRGÍLIO: – Mesmo assim são merecedores, pois vocês salvaram o meu melhor funcionário de perigos imagináveis e inimagináveis, e eu não  aceitarei um não como resposta. – Ele diz enquanto sorri.


CENA 10: Estrada, Noite

Fernando dirige o carro cada vez mais depressa, ele olha constantemente para trás. Fernando pega o celular e liga para Marcos.

FERNANDO (ao celular): – Eu preciso de ajuda!

MARCOS (do outro lado da linha): – O que aconteceu?

FERNANDO (ao celular): – A Polícia está atrás de mim, deu tudo errado.

MARCOS (do outro lado da linha): – Eu disse pra você, Chefe! Mas agora se acalma e escuta bem o que eu vou dizer para o senhor fazer para despistar os policiais.

Fernando ouve com atenção o plano de Marcos enquanto diminui a velocidade do carro.

FERNANDO (ao celular): – Tem certeza  que isso vai dar certo, Marcos?

MARCOS (do outro lado da linha): – Absoluta, mas agora faça o que eu lhe disse, e logo eu estarei aí.

FERNANDO (ao celular): – Ai de você caso não apareça.

Fernando encerra a ligação, pisa fundo no acelerador. Alguns  carros da polícia vem um pouco distante, e param repentinamente ao verem o veículo  que perseguem decolar em um precipício logo a frente, o carro no qual Fernando seguia explode ao bater  nas pedras.

CONTINUA…

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s