Precioso Viver: Capítulo 8


picsart_10-26-04.13.34.jpg


CENA 1: São Paulo, Sítio, Quarto, Interior, Manhã

Marcos carrega Ruan até o quarto no porão da casa, e o coloca na cama. As janelas possuem grades pelo lado de fora, a porta tem trancas difíceis de serem abertas. Fernando entra assim que Ruan desperta. Ruan está meio atordoado, se lembra de sentir um pano no seu nariz e desmaiar, ele olha com raiva para Fernando.

RUAN: – Você não vai conseguir nada com isso, Fernando, não vai! – Grita Ruan.

FERNANDO: – Você não vai me impedir, maninho. Eu vou conseguir o amor da Isabel só pra mim, você vai ver.

Ruan avança contra Fernando, mas se sente tonto e se apoia na cama. Fernando aproveita e sai do quarto, ele tranca a porta.


CENA 2: Aurora Casa de Julia, Sala, Interior, Tarde

Douglas chega bem arrumado, está decidido em se declarar para Julia, ele toca a campainha, sente um frio na barriga, até pensa em desistir de estar alí.  Julia abre a porta.

JULIA: – Douglas ! Eu quase não acreditei quando você me ligou, entre!

Julia sorri e deixa que Douglas entre. Douglas entra, Julia para ao lado dele, que está visivelmente nervoso.

JULIA: – O que traz você  aqui?

DOUGLAS: – Bom, eu vim para dizer algo que há muito tempo eu queria dizer, e não tinha coragem.

JULIA: – Eu também tenho algo para dizer, Douglas.

Douglas sorri.

DOUGLAS: – Quem diz primeiro?

JULIA: – Melhor que seja você.

Douglas coça a cabeça, está mais relaxado, porém o nervosismo não o deixara ainda, mas ele toma coragem.

DOUGLAS: – Eu queria dizer que gosto muito de você, desde a primeira vez quem te vi. Eu tinha receio de vir até você, pois você sempre se mostrou muito segura, e não sabia se deveria importunar você com isso.

Julia se aproxima um pouco mais de Douglas.

JULIA: – Eu sinto o mesmo por você, mas eu tinha vergonha.

Douglas se permite tocar no rosto de Julia que se arrepia.

DOUGLAS: – Eu deveria ter dito isso antes.

JULIA: – Você disse no momento certo.

Julia abraça Douglas.


CENA 3: Aurora, Casa de Isabel e Ruan, Sala, Exterior, Tarde

Isabel vem da cozinha para sala, está com o celular próximo do ouvido, tenta falar com Ruan, mas não consegue. Isabel  se senta no sofá, sente uma forte tontura, e desmaia.


CENA 4: São Paulo, Sítio, Casa, Sala, Interior, Tarde 

Fernando e Marcos estão sentados no sofá. Fernando sorri constantemente.

MARCOS: – Tem certeza que você vai tirar a vida do seu próprio irmão, Fernando?

FERNANDO: – Só assim para que tudo dê certo, Marcos, e não será eu quem o eliminará, será você. – Afirma Fernando enquanto se levanta do sofá. – Eu vou retornar para a minha casa e dar início de uma vez ao plano.

MARCOS: – Você acha mesmo que essa Isabel não vai reconhecer você?

FERNANDO: – Tenho certeza, já tenho tudo planejado e ela não vai desconfiar que eu não sou o Ruan. Vai dar tudo certo, e você, faça sua parte!

Fernando sai da casa. Marcos olha para a porta que leva ao quarto no porão, ele saca a arma da cintura.


CENA 5: Aurora, Casa de Isabel e Ruan, Sala, Interior, Tarde

Julia vem cheia de novidades para contar a sua amiga, e se espanta ao ver Isabel desmaiada no sofá. Julia tenta acordar Isabel que só desperta depois de alguns minutos da chegada de Julia.

JULIA: – Está tudo bem com você, Isabel? Não seria melhor irmos ao médico?

ISABEL: – Eu desmaiei de repente, estava preocupada com o Ruan depois de ter tentado falar com ele. Eu estou bem agora.

JULIA: – Ele vai ligar minha amiga, não se preocupe assim, ele vai ligar.

Isabel coloca a mão no coração.

ISABEL: – Eu sinto que algo  está  acontecendo com ele, mas não sei o que é,  isso me preocupa.

JULIA: – Talvez o celular dele tenha acabado a bateria, Isabel e ele deve estar naquela reunião.

ISABEL: – Espero que seja isso mesmo, minha amiga.

Julia aperta a mão de Isabel, tenta acalmá-la.


CENA 6: Fazenda Vermelha, Casa, Sala, Interior, Noite 

Virgílio desliga o telefone e se senta rapidamente no sofá.

VIRGÍLIO: – O Rua não apareceu na reunião, o que será que aconteceu? Eu não posso ficar aqui parado sem saber de nada.

Virgílio tira o telefone do gancho e faz uma ligação.

VIRGÍLIO (ao telefone): – Agenor, estou indo para São Paulo, me espere no aeroporto, parece que o que a gente temia, aconteceu infelizmente. O Ruan não apareceu na reunião, e isso só me leva a uma única conclusão.

AGENOR (do outro lado da linha): – Vou ver o que descubro, senhor, e assim que o senhor chegar estarei com o carro no aeroporto.

Virgílio encerra a ligação.


CENA 7: São Paulo, Sítio, Casa, Quarto de Hóspede, Interior,  Noite

Marcos entra no quarto depois de muito pensar, Ruan está sentado na cama, ele não se move.

MARCOS: – Vamos! Ordem do seu irmão.

Rua olha para Marcos.

RUAN: – Vai me matar?

MARCOS: – Sem perguntas, eu não vou responder nada.

RUAN: – Você é um idiota que nem o meu irmão.

MARCOS: – Não diga uma coisa dessas, seu irmão não é mal, ele só tem algumas ideias bem loucas.

RUAN: – Você só pode estar de brincadeira!!!

Marcos aponta a arma para Ruan.

MARCOS: – Vamos logo! Não tenta fugir ou  terei que fazer algo que eu não quero.

Ruan sai do quarto sobre a mira do revólver que Marcos segura. Marcos manda Ruan entrar em um carro preto, mas antes amarra suas mãos. Ruan entra no carro sem saber o que Fernando planejou para ele.

CONTINUA…

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s