O Mago: Capítulo 14 (Segunda Temporada)

Próximo do Fim

Parte 1


Morgana caminha com um grande sorriso, tem nas mãos o espelho de Croso. Ainda é madrugada quando ela e seus lobos chegam no antigo vale das Almas, um local assombroso, que somente os de alma negra ousariam pisar. Morgana olha para as árvores que se mexem sem haver nenhum vestígio de vento, ela sorri e levanta o espelho, que por sua vez mostra o que está para acontecer. A bruxa torna a olhar  para as árvores.

– Merato, sei que está aqui, e acho melhor você não tentar alguma gracinha, pois estou preparada para você. – Afirma Morgana.

Algumas folhas das árvores caem bem à frente da bruxa, que sorri muito mais ao ver Merato, um feiticeiro sacerdote, se levantar dentre as folhas. Merato olha para Morgana,  não tem duvidas, mas está surpreso por vê-la em seu território.

– O que faz aqui, Morgana? – Questiona Merato ao arquear uma de suas sobrancelhas. 

– Isso é um pouco óbvio,  Merato. – Responde Morgana.

Merato dá alguns passos para trás.

– Não tão óbvio assim se eu estou perguntando. – Afirma Merato.

– Você não é tão sábio quanto eu imaginei que seria, Merato. Talvez até tenha alguma sabedoria, mas não tanto. – Diz Morgana.

– Diga logo o que você quer, afinal, não tenho tempo para insultos de uma bruxa insegura. – Diz Merato sorrindo.

Morgana não tem mais o sorriso no rosto, sua expressão é de raiva.

– Eu quero o seu exército imortal! – Revela Morgana.

– Isso não é possível, isso destruiria tudo o que nós conhecemos, absolutamente tudo, e não restaria nada. – Diz Merato.

– Você acha que eu quero a paz ? Eu não estou para brincadeira, Merato, quero ver todos padecendo o mais rápido possível. – Afirma Morgana.

– Você sabe que isso quando começar não terá volta, é um caminho somente de ida, Morgana. – Adverte Merato.

– Já ouvi conselhos demais, e não os quero, você vai colaborar comigo  Merato? – Pergunta Morgana.

Merato olha com desconfiança para a bruxa.

– Eu não serei responsável pela destruição do mundo que mais amo, Morgana. – Afirma Merato.

Morgana sorri e vira as costas, parece ter desistido, ledo engano.

– Então sofra as consequências. – Diz Morgana ao se virar.Repno Iramato Zabritota – Pronuncia Morgana.

Sem deixar que Merato se defenda , Morgana consegue ferir Merato, que sem alternativa consegue escapar usando o pouco de força que lhe restara.

Vrimo Istimi Acononia ! – Pronuncia Merato antes de desaparecer.

Morgana sorri ao ver Merato fugir, agora tem o quer para começar o que todos não querem, uma guerra.


Lion e Galbo passeiam a cavalo as margens do lago da floresta Branca, os olhares se cruzam constantemente, um sorri para o outro.

– Obrigado por estar comigo, Lion! – Agradece Galbo.

– Não é necessário agradecer, Galbo. É um prazer poder estar em sua companhia. – Afirma Lion.

– Você então escolheu ficar! – Comenta Galbo olhando para Lion.

– Não poderia sair de um lugar onde meu coração está, seria loucura de minha parte deixá-lo. – Diz Lion também sorrindo.

O cavalo de Galbo se assusta com alguma coisa, e o cavaleiro quase cai, mas Lion consegue levitá-lo até o chão. Galbo e Lion imediatamente olham para frente e avistam um homem parado, é Merato, que por sua vez cai no chão e desmaia. Galbo corre para ajudá-lo, assim como Lion.

Galbo chega carregando Merato,  Aron se impressiona.

– Onde vocês o encontraram? – Questiona Aron.

– Na Floresta Branca, irmão. – Responde Lion. – Ele está ferido, Aron, tem que tentar salvá-lo. – Diz Lion assustado.

– Calma, Lion, eu vou tentar fazer isso, mas…

– Mas há sempre um mas. – Diz Lion começando a se irritar.

– Lion, um sacerdote da magia quando é ferido, ele mesmo tem o poder de se salvar caso isso seja de seu desejo, e ninguém mais pode interferir, tente entender. – Conta Aron. – Eu vou fazer tudo que estiver ao meu alcance, absolutamente tudo que minha magia permitir, irmão, acredite.

Merato é levado para um dos quartos do palácio, Aron o acompanha, e fica do lado do sacerdote. Merato abre os olhos assim que fica somente Aron junto dele no quarto.

– Chame o Alim, jovem mago, preciso de vocês dois juntos. – Pede Merato com a voz um pouco rouca.

– Chamarei ele, Merato. – Afirma Aron antes de sair do quarto.

Alim está dando ordens a alguns cavaleiros quando Aron os interrompe. O mago arrasta o rei para um canto, os dois se olham.

– Aron, eu espero que seja urgente para que você me tire do meio de um planejamento de batalha. – Alim reclama.

Aron beija Alim antes dele dizer qualquer coisa a mais.

– É importante, Alim. – Afirma Aron enquanto se afasta do rei. – Vem comigo. – Pede Aron.

Alim dispensa os cavaleiros antes de seguir com Aron. Os dois logo chegam no quarto onde está Merato.

– Muito bom vê-los juntos ainda. – Diz Merato  ao ver os dois entrarem pela porta. – A Morgana tem sobre o comando dela o exército de imortais, ela deve de estar marchando para cá agora mesmo. – Afirma Merato.

– Sim, Merato. Recebemos relatos das aldeias distantes de que Morgana está vindo para cá. – Confirma Alim.

– Isso pode ser o fim de todo o equilíbrio, Milord. – Diz Merato com receio.

– Nós lutaremos como sempre lutamos como nossos inimigos, e derrotaremos quem ousa tentar destruir aquilo que Aron e eu conseguimos estabelecer. – Afirma Alim.

– Eu admiro sua coragem, rei Alim, mas um exército não será capaz de fazer com que ela pare com os planos, e você ou Aron são vulneráveis, e Viturius não pode correr o risco de ficar sem vocês dois. – Merato  é enfático. – Vocês precisam proteger os três objetos, e agora mais do que nunca encontrar a espada de Oniria, só assim o imortal se tornará mortal, e depois vocês saberão o que devem fazer, mas tentem ser rápidos e sobrevivam para que Viturius veja a paz novamente. Agora vão.

Alim e Aron saem do quarto.

– Não é assim que um rei deve agir, um rei não deve fugir. – Afirma Alim inconformado.

– Eu sei, Alim, mas não temos alternativas ou por acaso temos!? Devemos fazer o que Merato nos aconselhou. -Diz Aron.

Lion e Galbo se aproximam dos dois.

– Milord, nós vamos proteger tudo e todos aqui enquanto vocês partem em busca do que pode trazer e manter a paz. – Diz Galbo com muita certeza.

Alim olha para Aron, que acena positivamente a cabeça.

– Partiremos agora mesmo. – Afirma Alim.

CONTINUA

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s