Luz dos Olhos: Capítulo 22 (Penúltimo Capítulo)


picsart_10-26-04.13.34.jpg


Nevedo, Hospital, Quarto, Manhã 

Gonçalo continua a olhar para o irmão que espera uma resposta, qualquer resposta, mas Cássio está crente de que não conseguirá o perdão de seu irmão ou de quem quer que seja.

CÁSSIO: – Eu sei, quem poderia me perdoar depois de tudo que eu fiz, afinal eu sou um monstro, joguei com a vida daqueles que sempre estiveram ao meu lado, não dei valor ao que eu tinha realmente.

GONÇALO: – Todos nós merecemos uma segunda chance, meu irmão, e acredito que se Deus deu essa segunda chance para você, quem sou eu para não dar também essa segunda chance!? Eu o perdoo com todo meu coração, pois eu quero vê-lo em paz, quero vê-lo uma pessoa melhor.

CÁSSIO: – Eu agradeço muito por isso, Gonçalo, agradeço por você ser esse homem de um coração gigante, essa pessoa que sabe perdoar.

GONÇALO: – Eu quero que a partir de hoje você também seja assim, que deixe a luz dos seus olhos brilharem, que deixe toda essa amargura sair de uma vez por toda.

Cássio começa a chorar, Gonçalo o abraça.

CÁSSIO: – Obrigado por não ter deixado o nosso pai me levar para aquele Colégio. – Cássio chora com a cabeça repousada no ombro esquerdo de Gonçalo.

Dorothy entra no quarto e se surpreende ao ver os dois abraçados, a emoção é incontrolável. Os abraço dos irmãos é desfeito, Cássio sorri para Gonçalo, que olha para a porta onde Dorothy está parada. Gonçalo se levanta, mas logo se inclina um pouco e abraça Cássio.

GONÇALO: – Quero você se tornando uma pessoa melhor.

Gonçalo se vira, Cássio o olha com os olhos marejados, Gonçalo caminha até Dorothy que segura sua mão.

DOROTHY: – Obrigado, muito obrigado mesmo.

GONÇALO: – Não o deixe de maneira nenhuma, ele precisa muito de nós. -Gonçalo sussurra.

Gonçalo sai do quarto deixando Dorothy e o irmão sozinhos.


Hospital, Sala de espera 

Gonçalo entra na sala enxugando algumas lágrimas e percebe Rodrigo abraçado a mãe, emocionado, ele se aproxima do filho e da esposa.

GONÇALO:  – O que houve?

Rodrigo sai do abraço da mãe e olha assustado para o pai, que estranha.

GONÇALO: – Assustado assim vou achar que você cometeu algum crime, filho.

BRENDA: – Conta logo de uma vez para o seu pai, filho.

Rodrigo olha para Gonçalo com verdadeiro receio de dar a notícia, mas decidi falar mesmo assim.

RODRIGO: – Pai, a Ingrid está grávida.

Gonçalo olha para o filho que fica cabisbaixo sentindo o peso do olhar de seu pai, um peso sobre humano que ele criara na mente com medo do pai, da reação dele.

GONÇALO: – Por isso você está assustado desse jeito? Confesso que é uma surpresa, mas não é uma surpresa ruim, claro que vocês deveriam ter se prevenidos, mas agora que aconteceu, vão ter que ser adultos o suficiente.

RODRIGO: – O senhor não está bravo?

GONÇALO: – Como eu poderia estar bravo, filho? Só quero que você aja como deve agir.

Gonçalo abraça Rodrigo, que perde a tensão em que ele mesmo havia se colocado.


Arraial, Casa dos Matoso, Sala, Tarde

Ingrid está feliz, acabara de encerrar uma ligação,  Bibiane chega mais perto da filha.

BIBIANE: – Foi o Rodrigo quem ligou?

INGRID: – Sim, mãe, ele disse que está tudo bem por lá e que hoje a noite já chegam.

BIBIANE: – Filha, ver você feliz desse jeito me deixa feliz também.

Bibiane abraça Ingrid.

INGRID: – Obrigada por me apoiar mãe, muitas pessoas não conseguem esse mesmo apoio que a senhora e o pai estão me dando, por isso minha felicidade.

BIBIANE: – Filha, não poderia ser diferente, eu vou apoiá-la sempre, independente da situação, e estou muito feliz que isso tenha acontecido com o Rodrigo, pois ele é um excelente rapaz.

INGRID: – Ele sempre foi minha paixão, meu amor.

BIBIANE: – Vocês nunca sequer se desgrudaram, inseparáveis, e quero que isso seja assim sempre, filha, um casal que se ama, que se respeita e que se entende.

INGRID: – Como a senhora e o pai, que são um casal incrível. Amo muito vocês dois.

BIBIANE: – Nós também amamos você, filha, desde o primeiro momento.

Ingrid repousa a cabeça no ombro da mãe, se sente segura, protegida e acolhida no abraço daquela que tanto fez por ela durante muito tempo.


Nevedo, Hospital, Quarto, Noite

Ramón entra no quarto e vê Cássio, que percebe a presença dele alí. Ramón se aproxima da cama de Cássio.

RAMÓN: – Eu deveria estar feliz por ver você assim, pagando pelos seus pecados, mas não estou, pois aprendi algo com seu irmão que me deixa aliviado e feliz por você estar mudando.

Cássio sorri.

CÁSSIO: – E o que você aprendeu com ele, Ramón?

RAMÓN: – Que não vale a pena perder a luz dos nossos olhos por mais que a pessoa tenha nos causado uma dor tão grande.

CÁSSIO: – Eu queria…

Ramón interrompe Cássio.

RAMÓN: – Eu perdoo você, de verdade, de coração. – Ramón segura a mão de Cássio. – Não quero ficar com o coração repleto de remorso, quero viver na paz.

CÁSSIO: – Obrigado, Ramón.

RAMÓN: – Posso lhe dar um abraço?

CÁSSIO: -Sim, como não!?

Ramón abraça Cássio, os dois choram.


Arraial, Casa dos Matoso, Noite

Uma chuva se aproxima, não demora e começa a chover, Rodrigo sai do carro rapidamente, ele pára em frente a casa de Ingrid que abre a porta no exato momento, ele apressa o passo e a pega nos braços.

RODRIGO: – Eu amo muito você.

INGRID: – Eu o amo muito também. Você é o amor da minha vida.

RODRIGO: – Eu quero estar ao seu lado e ao lado do nosso filho, sempre.

Rodrigo e Ingrid se beijam em meio a chuva que cai.

CONTINUA…

Anúncios

2 comentários sobre “Luz dos Olhos: Capítulo 22 (Penúltimo Capítulo)

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s