O Mago: Capítulo 8 (Segunda Temporada)

picsart_12-04-08.20.03-1.jpg

Coração da Fênix 


Alim desperta de um pesadelo que o faz ficar ofegante, ele se senta na cama, olha para o lado e vê Aron com os olhos abertos. Alim chega um pouco mais perto de Aron.

– Eu acordei você? -Pergunta Alim enquanto passa sua mão no rosto de Aron. –  Eu não queria ter lhe acordado.

Aron sorri, seus dentes ficam a mostra por poucos segundos, os lábios se encostam novamente.

– Você sabe que eu posso sentir o que você sente, Alim. Esse seu sonho, eu também já o tive.

Alim torna a se deitar, ele fica de frente para Aron.

– E o que você acha? Há alguma possibilidade desse sonho não ser somente um sonho? -Questiona Alim mexendo nos cabelos de Aron. – Acho que estou com receio.

– Sinceramente acredito que seja somente um sonho, Alim, nada mais do que isso. Não fique com receio, nós estamos juntos sempre -diz Aron tocando a face de Alim.

Alim mexe um pouco a cabeça e beija a mão de Aron que suspira.

– Eu amo você, e não importa onde estivermos, continuarei amando você.

Aron beija Alim com muito amor.

– Está bem -Alim sorri enquanto se afasta. – Corremos o risco de não conseguirmos parar. -Alim beija mais uma vez a boca de Aron.

Os dois se deitam, Alim abraça Aron.

– Espero não sonhar com aquilo de novo. -deseja Alim beijando os cabelos de Aron.

– Você não sonhará, acredite!

Alim fecha os olhos assim como Aron e os dois adormecem.



Uma bela jovem caminha por entre uma Mata densa, o dia começa amanhecer, ela anda cada vez mais apressada, enrosca seu vestido Preto no galho seco caído de uma árvore, mas consegue se desenroscar rapidamente e continua caminhando, mas para bruscamente ao se ver de frente para um velho que segura um cajado na mão esquerda e mantém um sorriso enigmático.

– Morella, a senhorita não deveria estar caminhando por aí a essa hora, ainda mais sozinha. – O velho sorri enquanto se aproxima da jovem até começar a falar: – O que a traz aqui no meu território, bela princesa?

A princesa Morella levanta a cabeça, tem o rosto abatido, parece com medo, mas não o suficiente para fugir dali, ela quer estar alí, precisa estar com o feiticeiro Brozan.

– Eu serei muito direta, Brozan!

– Não esperava outra coisa de você, sendo filha de quem é, só poderia ser categórica.

– Eu não sou filha dele, meu pai é Simon Craton.

– Deixemos isso para depois, e me diga de uma vez o que você quer, pois não tenho tempo a perder com bobagens. – Brozan sorri.

– Não é bobagem. – Morrella respira profundamente enquanto deixa lágrimas cair. – Eu quero fazer um trato com o senhor, um trato e nada mais. – A doce jovem enxuga as lágrimas.

– Muito bom, faz tempo que ninguém me procura atrás de um trato, mas me diga princesa o que a senhorita deseja obter nesse trato.

Há tantas coisas para se pedir, mas só uma faria a princesa realmente feliz.

– Eu quero a cura  da minha mãe, Brozan.

– Tem certeza que é só isso, princesa? – Questiona Brozan se sentindo vitorioso. – Não quer algo mais? Um príncipe talvez.

– Eu não preciso de príncipe algum, quero apenas a cura da minga mãe, já disse. Somente ele importa para mim nessa vida.

Brozan dá as costas para Morella que estranha.

– Não vai me ajudar? – Indaga a princesa visivelmente aflita.

O feiticeiro Brozan continua de costas para a princesa Morella.

– A senhorita sabe que isso tem um preço alto demais, e a dúvida que recai sobre mim nesse momento é a de que se a princesa está disposta a pagar o preço. – Responde Brozan ficando de frente para Morella novamente.

Morella olha para os lados, as mãos suam e o receio a consome, mas está longe de desistir do que propôs.

– Eu pago qualquer preço para ver minha mãe bem novamente, pois sem ela o reino vai padecer mais rápido do que água a evaporar. Por favor, me ajude. – Implora Morella segurando o braço esquerdo de Brozan.

– Eu ajudarei você sim, minha querida. – Brozan sorri. – Mas você terá que fazer um serviço para mim depois, e sei que você vai conseguir. Você conseguirá, pois apesar de tudo, nosso amigo rei Alim gosta de bancar o herói.

– O que deseja que eu faça com ele?

Brozan se afasta um pouco de Morella que o olha com curiosidade. Brozan começa a ter seus olhos completamente vermelhos, ele estende a mão e de sua palma retira uma adaga. Brozan pega o instrumento com a outra mão e começa a contemplar.

– Morrella, eu quero que você mate o rei Alim para mim.

Morella se assusta, ela recua.

– Eu não posso fazer isso com um homem tão bom, com uma pessoa que significa paz e prosperidade ao reino.

– Não recue agora, princesa ou sua mãe morrerá, você quer isso, quer?

Morella começa a chorar, Brozan se aproxima e a faz segurar a adaga.

– A adaga de Oparo vai guiar você,  e sua mãe logo estará bem como nunca esteve. – Brozan toca o rosto da princesa Morella. – Vamos, pois o Rei Alim virá correndo ao seu encontro quando souber que uma de suas aliadas está em grande perigo, o plano perfeito.

– O que você deseja com a morte de uma pessoa tão generosa? -Questiona Morella.

– Vingança, somente isso minha querida, é o que move todos os praticantes da magia negra. – Responde Brozan enquanto ajeita seu capuz. – Você terá uma única chance para matá-lo, não falhe, pois as consequências são horríveis para quem ousa falhar comigo.



Aron desperta ofegante, olha para o lado e não vê Alim ao seu lado, suas mãos tremem de medo, seus olhos ficam paralisados por pequenos instantes, ele sai da cama com o pensamento em Alim, se veste rapidamente e pensa no pesadelo que teve.

-Não, eu não deixarei que isso aconteça. – Diz Aron enquanto enxuga as lágrimas que insistem em aparecer.

O jovem mago sai do quarto, olha para o corredor e só consegue ver os guardas, ele sai a procura do rei. Aron sente uma mão pousar sobre seu ombro direito, e se vira rapidamente.

– Calma, Aron, sou eu, Lion. O que houve para estar assustado desse jeito?

– Você viu o Alim, irmão? -Pergunta Aron  com uma certa aflição.

– O Catro me disse que ele saiu com o Galbo.

– E onde foram?

– A princesa Morella está em apuros, foram resgatá-la.

Aron começa a andar de um lado para o outro com as mãos na cabeça.

– Eu dormi demais, eu dormi demais, Lion. -Aron começa a chorar.

Lion abraça o irmão.

– Você teve outra visão não é mesmo?

– Eu tenho que protegê-lo. Eu tenho que estar ao lado dele, Lion.

– Você não confia nele, Aron? Alim sabe lutar, sabe se defender.

Aron se afasta do abraço do irmão, ele encara Lion.

– Eu sei que ele pode se defender, eu sei disso, Lion, mas não posso pensar em perdê-lo, não posso pensar nisso, ele é importante demais para mim.

– A gente vai onde ele está, mas não vamos interferir, Aron. -Suspira Lion. – Vamos deixar que ele lute como o guerreiro que ele é.

– Isso será muito difícil quando o oponente é uma mulher.

– Irmão, Irmão!!! Arapato ! -Pronuncia os dois.

Eles desaparecem rapidamente.



Alim e Galbo cavalgam por entre as árvores da floresta, estão atentos a qualquer barulho. Alim olha para Galbo que vem um pouco mais atrás.

– O pedido de socorro veio daqui mesmo, Galbo? -Pergunta Alim estranhando.

– Era o que dizia escrito que um  dos guardas do portão leste entregou, Milord. -Responde Galbo. – Milord, posso me atrever a perguntar algo?

– Somos amigos, Galbo, não é necessário essa cerimônia toda, pergunte.

Galbo se aproxima um pouco mais com o seu cavalo.

– Milord não trouxe o Aron por qual motivo? -Pergunta Galbo com receio de ter sido intrometido.

Alim torna a olhar para Galbo.

– Eu estou cansado de vê-lo em perigo, se arriscando demais para proteger a ele e a mim. Ele é e sempre será importante demais para mim, por isso não o trouxe conosco.

– Ele ficará uma fera, Milord.

– Tenho certeza que sim, Galbo, mas não posso deixá-lo flertando com a morte sempre, eu é quem tenho que protegê-lo.

Alim e Galbo param ao ouvir um som parecido com alguém chorando, e realmente alguém está a chorar. Alim é o primeiro a descer do cavalo e seguir a direção do choro, Galbo vem o mais depressa possível. Alim desvia de alguns arbustos, momento em que Galbo é pego em uma armadilha, uma rede o envolve. Galbo fica preso, Alim olha para ele pendurado.

– Eu acharei um jeito de tirar você daí, Galbo.

– Não se preocupe, Milord, continue procurando a princesa Morella. Minha vida não vale nada em comparação a vida dela.

– Não diga bobagens, Galbo. No Reino de Viturius a vida de todos valem as mesmas coisas, eu vou tirar você desse lugar, prometo, meu amigo.

Alim continua a andar em direção ao choro que ainda ouve. Aron e Lion aparecem onde Galbo está, os dois olham para cima.

– O que houve com você, Galbo? -Pergunta Lion.

– Vim ver se encontro mel.

– Está apreendendo comigo. -Lion sorri.

Aron olha para os dois.

– Tira ele de lá,  Lion, eu vou atrás do Alim. – Diz Aron já caminhando.

– Não tenta interferir muito, está bem?

– Não está bem, pois não vou deixar que algo aconteça com ele e eu ficar só olhando. É meu destino estar ao lado dele seja qual for a situação.

Aron reinicia sua caminhada sem olhar para trás. Alim vê Morella caída no chão parecendo muito assustada, ele tenta levantar a princesa, mas ela continua deitada.

– A gente precisa sair daqui, Morella.

– Eu não preciso, eu não quero ir a lugar algum, não depois de tudo o que vi, que senti. – Morella sorri longe do campo de visão de Alim.

Morella consegue retirar a adaga de Oparo da manga do vestido sem Alim notar. A princesa se prepara para apunhalar Alim, porém desiste ao notar mais alguém se aproximando.

– Alim! -Diz Aron ao encontrar o rei. – O que você está fazendo?

Morella se aproveita da distração e preocupação de Alim e o beija, mas Alim rejeita no mesmo instante, se levanta e vai de encontro a Aron.

– Aron, não é isso, você me conhece.

Aron se aproxima de Alim. Morella se levanta e arremessa a adaga em direção a Alim.

Retami Barota– Pronuncia Aron já com os olhos totalmente violetas.

A adaga para no ar e se vira em direção a Morella

– Não me importa se você é rainha ou princesa, não importa se você fez o que fez por estar sem saída, mas eu não deixarei que faça mal ao Alim de maneira alguma.

– Eu não queria, eu juro!  – Diz Morella se afastando.

– Você deveria ter pensando nisso antes de pedir para o Brozan tentar acabar com o equilibrio das coisas por aqui.

Alim se aproxima de Aron que arremessa a adaga contra uma árvore, que começa a morrer instantaneamente. Alim fica boquiaberto e abraça Aron. Morella cai de joelhos no chão.

– Ele vai destruir todo o reino. – chora Morrella.

– Ele não destruirá,  Morella. – Diz Alim. – Nós aqui estaremos preparado para quando ele chegar.

– Salvem meu povo, salvem a minha mãe, por favor.

Alim e Aron sentem sinceridade no choro de Morella, que começa a desmaiar, mas Aron a segura.

– Fique com isso, Aron! – Diz Morella retirando um colar de seu pescoço. – Cuide dele para mim.

– Você só está fraca, mas não é o fim, Morella.

– Eu sei que é o fim, Aron. Me perdoa por ter tentado contra a vida de quem você compartilha esse amor verdadeiro.

– Você só foi mais uma nas mãos de um feiticeiro mesquinho que quer dominar essa terra, não há o que ser perdoado.

Alim observaos dois, momento em que Galbo e Lion se aproximam. Morella sorri para Aron.

– Eu sei que você não deixará acontecer o que ele planeja, eu sei!

– Eu nem mesmo sei o que ele planeja. – Lamenta Aron. – O que ele planeja?

– Logo você saberá, Aron.

Morella começa a ficar vermelha, seu corpo inteiro parece arder em chamas, logo um brilho intenso é visto ser emanado de seu corpo, que desaparece deixando apenas cinza, e uma ave vermelha surge rapidamente entrando em seguida no colar que Aron segura nas mãos. Alim abraça Aron que chora.

– Ela era a última fênix. Brozan obrigou ela a tentar matar você, mas ela sabia que eu agiria pra salvar você.

– Você sempre consegue me achar para me proteger.

– Eu não posso pensar em perder você, não posso pensar em perder pessoas importantes da minha vida.

Alim encosta sua boca próximo do ouvido de Aron.

– Obrigado! – sussurra Alim.

Arapato Ibarano Onier Pronuncia Lion.

Os quatro desaparecem. Brozan sai detrás de uma árvore, sua expressão é de fúria.

– Droga! Eu devia ter pego o colar da fênix, mas não poderia me arriscar dessa maneira, não com Aron e Lion juntos. Eu ainda vencerei essa guerra que está apenas começando. -sorri o velho feiticeiro.

CONTINUA

Anúncios

8 comentários sobre “O Mago: Capítulo 8 (Segunda Temporada)

  1. O que dizer da melhor história de mago que você respeita? Demais esse capítulo, migo! Você sabe que já me ganhou pelo título Coração da Fênix, né? Amoooooo Fênix! Amei ela estar inserida na trama!!! Amei esse capítulo! Obrigado amigo por mais um ótimo capítulo!

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s