Luz dos Olhos: Capítulo 14



Arraial, Casa de Brenda, Sala, Manhã 

Rodrigo junto de Brenda coloca Gonçalo deitado no sofá. Gonçalo desperta confuso, ele olha para o rosto de Rodrigo, em seguida olha para Brenda que abre um grandioso sorriso ao vê-lo acordado. Gonçalo passa a mão na cabeça, Brenda se senta ao lado dele.

BRENDA: – Como você está?

GONÇALO: – Eu estou muito confuso, confesso. Eu não tinha memórias suas, eu não sabia quem eu era.

BRENDA: – Deus sabe o momento certo de agir!

GONÇALO: – Quanto tempo?

BRENDA: – Vinte anos, Gonçalo!

GONÇALO: – Meu Deus! Eu só me lembro do acidente, do Cássio, eu pedi pra que ele saísse do carro, ele não saiu, então eu empurrei ele, então meu carro capotou e eu não me lembro de como fui parar na Fazenda até onde eu estive nesse tempo.

BRENDA: – Você precisa descansar, isso tudo foi muito repentino.

GONÇALO: – Eu tinha um assunto muito importante pra falar com meu irmão.

BRENDA: – Vamos falar disso depois, agora descansa.

Gonçalo balança a cabeça afirmativamente,  e volta a se deitar no sofá sob o olhar de curiosidade de Rodrigo e Ingrid. Brenda se afasta e chama Ingrid.

BRENDA: – Ingrid, peça para sua mãe chamar o médico para mim, é algo muito importante.

INGRID: – Sim, madrinha!

Ingrid vai saindo, mas Rodrigo a faz parar e a beija.

RODRIGO: – Eu te amo!

INGRID: – Eu também te amo!

Ingrid sai pela porta, e Rodrigo se vira e olha para a mãe que está pensativa.

RODRIGO: – Como isso é possível, mãe?

BRENDA: – Eu também não sei explicar, filho.

RODRIGO: – Ele é meu pai, meu pai, mãe (sorri).

Brenda abraça o filho, que chora de felicidade no ombro da mãe. Gonçalo também se emociona ao ver a cena.


Arraial, Hotel Drummond, Apartamento 13, Tarde

Ramón se senta na varanda de seu apartamento, ele retira o celular do bolso da frente da calça, rapidamente escolhe o contato, a ligação é feita.

RAMÓN (ao celular): – Eu já cheguei no Brasil. Está preparada?

MULHER (do outro lado da linha): – Estou preparada desde que você me propôs tal acordo.

RAMÓN (ao celular): – Saiba que não haverá volta.

MULHER (do outro lado da linha): – Sei muito bem disso, estou de comum acordo.

RAMÓN (ao celular): – Muito bem, então hoje mesmo começarei a agir como o planejado. Eu não irei voltar atrás!

MULHER (do outro lado da linha): – Ele se tornará uma nova pessoa depois disso, acredite. É esse maldito dinheiro que o fez ficar assim.

RAMÓN (ao celular): – Você realmente acredita nisso mesmo, mas eu não e você verá! Ele está em casa?

MULHER (do outro lado da linha): – Sim, está furioso com algo que aconteceu na enpresa.

RAMÓN (ao celular): – Acredite, ele ficará mais furioso ainda!

Ramón encerra a ligação, e sorri olhando para o horizonte.


Arraial, Casa de Cássio, Sala, Tarde

Dorothy coloca o celular em cima da mesinha de centro,  Cássio desce pela escada, ele para próximo dela.

CÁSSIO: – Você estava ao telefone?

DOROTHY: – Sim.

CÁSSIO: – Quem era?

DOROTHY: – Agora lhe interessa?

CÁSSIO: – Sim, pois até que eu me lembre, você é minha esposa ainda!

DOROTHY: – Que bom que você se lembra disso ainda, achei que havia esquecido.

CÁSSIO: – Desculpa se fui grosseiro com você.

Cássio se aproxima de Dorothy e a beija, segundos depois ela se afasta um pouco.

DOROTHY: – Você deveria ser assim mais vezes.

CÁSSIO: – Assim como?

DOROTHY: – Mais romântico, Cássio (Sorri).

CÁSSIO: – Você parece não estar satisfeita com nada nunca.

DOROTHY: – Parou, vamos deixar desse jeito, vai logo para o de você deve ir.

CÁSSIO: – Não vai me dizer com quem você estava falando?

DOROTHY: – Com o Ramón, Cássio.

CÁSSIO: – O que ele quer? Dinheiro?

Dorothy sorri.

DOROTHY: – Você se esqueceu de que ele não precisa mais de empréstimos?

CÁSSIO: – Isso não vai durar muito tempo! Bom, vou indo, e avisa para o seu primo não cruzar o meu caminho.

Cássio beija o rosto de Dorothy, em seguida se vai.


Arraial, Casa de Brenda, Sala, Noite

Gonçalo está sentado no sofá, são vários os pensamentos, Brenda se aproxima e se senta ao lado dele.

BRENDA: – O médico disse que você está bem, Gonçalo.

Gonçalo olha para Brenda.

GONÇALO: – Como você me reconheceu?

BRENDA: – Eu nunca esqueceria a luz dos seus olhos, Gonçalo.

Brenda toca o rosto de Gonçalo, que sorri.

GONÇALO: – Eu não sei como pude me esquecer de você, do nosso filho.

BRENDA: – Não foi culpa sua, Gonçalo!

GONÇALO: – Mas eu sei de quem foi a culpa, eu sei.


CONTINUA…

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s