Palavras ao Vento



Uma parte de mim é apego

Outra parte é desassossego:

Medo e receio do que está por vir.

Uma parte de mim é exaustão

Outra parte é feita de notas desperdiçadas:

Fatos mal resolvidos deixados na escuridão.

Uma parte de mim é verdade,

Outra parte é a realidade:

Inacessível, insensível, temível.

Uma parte de mim desabrocha,

Outra parte de mim se faz dura que nem rocha:

Imutável, irremediável, imperdoável.

Uma parte de mim é de dor,

Outra parte é amor:

Céu azul, destilado de lágrimas de felicidade.

Sou incapaz de traduzir o que me habita,

Sou Verde, fruto que tem o seu tempo,

Não tenho a minha tradução, ainda que insista,

Preciso amadurecer o pensamento,

Para me traduzir em uma parte,

E enfim poder tornar-me arte.

Livremente inspirado no Poema Traduzir-se de Ferreira Gullar.


Anúncios

14 comentários sobre “Palavras ao Vento

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s