Desejo de Viver: Capítulo 29



Vale das Pedras,Bairro do Rosário, Casa de José, Noite

Amélia mantém José na mira do revólver, os dois se enfrentam pelo olhar.

JOSÉ: – O que você acha que conseguirá com isso? (Alterado) Vai me matar por puro prazer? É isso que você vai fazer, Amélia? (Calmo) Não tenho medo!

AMÉLIA: – Mas deveria ter, José. Não tenho pena de você, olha o que você fez com a minha vida. A fortuna do meu irmão ficou para você que nem parente é! (Suspira) Tirei a vida do meu irmão para nada.

JOSÉ:  Você fez o quê? (Espantado) então ele não morreu de câncer? Você matou o Valentim (conclui).

AMÉLIA:   Ele morreria de qualquer jeito mesmo, só dei uma pequena ajuda (sorri). 

JOSÉ:  – Desgraçada! Você vai pagar por tudo, Amélia (furioso).

Amanda aparece atrás da mãe, seus olhos lacrimejam.

AMANDA:  – Larga a arma, mãe! (Chora).

AMÉLIA: – Filha! (Surpresa) Saia daqui! Eu tenho que resolver isso (Nervosa).

Amanda não sai do lugar. Ela avança contra a mãe. As duas começam a brigar pela arma, um tiro é disparado, Amanda cai no chão.

AMÉLIA: Filha! (Grita) Eu não queria! Perdão, filha, perdão  (Chora).

José chuta a arma para longe, ele segura Amélia pelos braços.  José pega o celular, avisa a Polícia e chama a ambulância. Amanda está caída com um ferimento próximo  do braço direito, ela sangra.


Vale das Pedras, Hospital, Quarto, Manhã 

Gustavo entra no quarto, e sorri ao ver Amanda acordada. Gustavo se aproxima da cama onde Amanda está deitada.

GUSTAVO: – Logo você vai se recuperar, meu amor. O tiro foi apenas de raspão, nada muito sério.

Gustavo dá uma leve inclinada para frente e beija a testa de Amanda.

AMANDA: – Obrigada por cuidar de mim, Gustavo (sorri).

Gustavo se abaixa, fica agachado próximo de Amanda.

GUSTAVO: – Cuidarei sempre de você (sorri).

Gustavo segura a mão esquerda de Amanda e a beija.

GUSTAVO: – Mão deixarei que outra coisa dessas aconteça. Vou te proteger.

Amanda sorri para Gustavo, que se levanta e beija o rosto dela.

AMANDA: – Ela foi presa?

GUSTAVO: – Sim!

AMANDA: – Minha mãe é um monstro, Gustavo. Nunca esperaria tudo isso  dela, nunca (olha para Gustavo).

Gustavo abraça Amanda, que chora no ombro dele.


DIAS DEPOIS 

Bairro Morro Alto, Casa de Sônia, Manhã

Nestor está abraçado a Sônia, que sorri.

SÔNIA: – Eu vou te ajudar no que você precisar, filho.

NESTOR: – Obrigado, mãe! Nunca vou me cansar de te chamar de mãe (sorri).

Rodolfo se levanta do sofá e se aproxima dos dois. Nestor sai do abraço da mãe.

RODOLFO:  Você tem certeza de que quer abrir essa escola de fotografia, Nestor?

NESTOR: – Sim, pai! É o meu sonho, e não abrirei mão dele.

RODOLFO:  – Estou gostando de ver essa sua decisão. Você faz  bem em abrir seu próprio negócio.

NESTOR: – Só que eu tenho que arrumar mais sócios, pai, mas eu vou conseguir (sorri).

SÔNIA: – Vai sim, filho! Pode sempre contar comigo.

Sônia volta a abraçar Nestor. Rodolfo fica feliz de ver mãe e filho, mesmo separado por tanto tempo, se dando tão bem.


Bairro do Arraial, Casa de Pedro, Noite

Berenice está na cozinha preparando mamadeira para o neto. Pedro está na sala na companhia de Gustavo.

PEDRO: – Eu quero que a Amélia apodreça na cadeia por tudo o que fez. Meu filho com certeza seria mais uma vítima nas mãos dela.

GUSTAVO: – Já deixou de pensar que o Nestor estava envolvido?

PEDRO: – Não, pois tenho a certeza de que estava, sim.

GUSTAVO: – Ele só é mais uma vítima da mulher que ele sempre achou ser mãe dele, Pedro.

PEDRO:  – Eu não quero falar sobre isso, Gustavo. Você sabe o que eu penso sobre ele, e não irei mudar isso.

GUSTAVO: – Você tem que pensar na injustiça que está cometendo, Pedro. O Nestor g…

Gustavo  é interrompido por Pedro.

PEDRO: – Já basta! Esse assunto já deu pra mim, Gustavo. O Nestor não é mais uma pessoa importante pra mim.

GUSTAVO: – Cabeça dura! Também não digo mais nada, meu amigo. Só espero que você não se arrependa dessa decisão algum dia.

Os dois ficam calados. Pedro está extremamente emburrado, chateado por Gustavo ter insistido em falar de Nestor.


UMA SEMANA DEPOIS 

Agência Top Mais, Manhã 

Pedro caminha até a sala de Sônia, que está sentada assinando alguns papéis. Pedro entra na sala.

PEDRO: – Queria falar comigo, Sônia?

Sônia deixa de assinar os papéis e olha para Pedro.

SÔNIA: – Sim, tenho uma notícia maravilhosa, mas tenho dúvidas.

Pedro se senta na cadeira a frente da mesa de Sônia.

PEDRO:  Sobre o que é?

SÔNIA: – Nossa parceira em Paris ofereceu um curso para você, você tem até o final da semana para me dar uma resposta.

PEDRO: – De quanto tempo  é o curso?

SÔNIA: – De dois a três meses.

Nestor entra na sala, Pedro o olha e desvia o olhar rapidamente para a janela atrás de Sônia.

PEDRO: – Eu irei, Sônia!

Nestor encara Pedro, que faz de tudo para não olhar para ele.

NESTOR: – Depois  conversamos, mãe! Desculpa ter interrompido.

Nestor sai da sala da mãe com o semblante caído, seu pai o chama, mas ele não ouve e segue para fora da agência. Nestor segue até o carro, entra e acelera, não quer mais estar alí. Nestor vai muito rápido e no cruzamento, um caminhão passa, ele freia bruscamente, o carro em que está, capota várias vezes.

CONTINUA…

Anúncios

2 comentários sobre “Desejo de Viver: Capítulo 29

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s