Desejo de Viver: Capítulo 26



Cidade de Vale das Pedras, Bairro Morro Alto, Casa de Sônia 

José entra na casa de Sônia e se senta no sofá, ele está incomodado com alguma coisa.

JOSÉ: O Valentim me fez jurar que não contaria nada sobre isso, Sônia.

Sônia se senta ao lado de José.

SÔNIA: Sobre o quê?

JOSÉ: Ele sempre suspeitou que a Amélia tinha feito algo de muito ruim.

SÔNIA: Ela foi minha amiga até eu ver o que ela fez.

JOSÉ: Mas ela não se contentou em só roubar o Rodolfo de você.

SÔNIA (Intrigada): Como assim, José?

José suspira profundamente.

JOSÉ: A Amélia roubou seu filho, Sônia. Ela comprou o médico que iria fazer seu parto, assim ele fez acreditar que o bebê nasceu sem vida.

Sônia se levanta do sofá, os olhos dela estão marejados.

SÔNIA: Eu não acredito que ela tenha sido capaz de fazer isso, essa mulher é um demônio, José.

JOSÉ: Ela conseguiu pegar os documentos do Valentim, então não podemos provar.

SÔNIA: Agora mais do que nunca não vou me cansar até ver essa mulher pagar por tudo -chora e se senta no sofá- o Nestor então é meu filho? -olha para José-.

JOSÉ: Tudo leva a crer que sim, Sônia.

Sônia abraça José, ela chora no ombro do amigo.


Hospital 

Nestor se vira devagar, tem receio de ser tratado com truculência novamente.

NESTOR: Eu só vim ver como o seu filho está.

PEDRO: Ele está bem, logo poderá sair daqui.

NESTOR: Ele vai ser um menino forte.

PEDRO (sorri): Tenho certeza que sim! -suspira e olha nos olhos de Nestor- eu queria te pedir desculpa por aquele dia.

NESTOR: Já passou! E a culpa foi minha por me intrometer.

PEDRO: Você só estava tentando me ajudar, eu estava transtornado. Eu é quem tive a culpa.

NESTOR: Esqueçamos desse assunto, já passou.

PEDRO: Muito obrigado, Nestor. Saiba que você me ajudou muito naquele dia.

NESTOR: Sempre que precisar, estarei aqui para te ajudar.
Gustavo sorri para Amanda, que fica vermelha, transparecendo sua timidez.

AMANDA: Desculpa mesmo! Sou um pouco distraída.

GUSTAVO: Não foi nada, isso acontece -sorri- você é amiga do Pedro?

AMANDA: Mais ou menos, doutor…

Gustavo interrompe Amanda.

GUSTAVO (Sorri): Me chamo Gustavo.

AMANDA (Timida): Prazer, Amanda.

Gustavo segura a mão de Amanda e a beija. Amanda sorri timidamente. Uma enfermeira se aproxima e informa Gustavo de seu próximo paciente.

GUSTAVO: Tenho quer ir -suspira- mas será um prazer enorme te reencontrar de novo, Amanda.

Gustavo caminha junto da enfermeira. Amanda suspira, está fascinada.


DOIS MESES DEPOIS

Aeroporto 

Amélia desembarca sorridente, ela entra em um táxi.

AMÉLIA: Chegou a hora de eu terminar o que eu comecei.

Amélia pega o celular, digita o número e posiciona o aparelho próximo ao ouvido.

AMÉLIA (ao celular): Você está pronta?

PESSOA (do outro lado da linha): Sim, a qualquer hora o doutor vai dar alta pra ele.

AMÉLIA (ao celular):  Faça tudo como o combinado.

PESSOA (do outro lado da linha): Tudo sairá perfeito, não se preocupe.

AMÉLIA: Assim que eu gosto, e aguardo seu contato.

Amélia encerra a ligação.


Bairro do Rosário, Casa de José 

Berenice e Vitor estão sentados no sofá, ela sorri como há tempos não sorria.

BERENICE: Meu neto finalmente vai deixar o hospital.

VITOR: Eu fico muito feliz  de ver você feliz, Berenice. Quem deve estar repleto de felicidade também é 0 Pedro.

BERENICE (sorri): Nesses meses ele não deixou de visitar um dia sequer o filho.

VITOR: Ainda bem que ele não perdeu essa gana pela vida.

BERENICE: Ele é um homem forte!

Vitor abraça Berenice.

BERENICE: Você me leva lá?

VITOR (sorri): Claro!


Edifício Castro, Apartamento de Rodolfo 

Amanda está sentada distraída enquanto mexe no celular. Nestor se aproxima.

NESTOR: Esse namoro com o Gustavo está firme.

AMANDA: Ai que susto, Nestor. Eu e ele estamos nos conhecendo ainda.

NESTOR: Torço muito por sua felicidade, mana!

Amanda sorri para o irmão.

AMANDA: Eu também torço pela sua, você tem que arriscar. Você vai ver se encontra a mãe?

NESTOR: Vou ver se encontro a sua mãe, pois tudo leva a crer que ela não é minha mãe.

AMANDA: Toma cuidado, Nestor, pois ela se demonstrou uma mulher  capaz de tudo.

NESTOR: Eu saberei me cuidar. Só quero ter uma conversa séria com a mulher que me roubou e inventou todo esse tempo que eu era filho dela.


Hospital

Pedro vai até a sala de Gustavo, que o acompanha até o berçário.

PEDRO: Eu estou muito feliz por meu filho estar bem.

GUSTAVO: Eu só te desejo muita sorte mesmo, tenho certeza que você será um grande pai, meu amigo.

Os dois chegam entram no berçário, se dirigem até onde está o filho de Pedro, que tem um sorriso gigantesco, mas esse sorriso se desfaz quando  ele não vê o filho.

PEDRO: Cadê ele, Gustavo? Cadê o meu filho?

CONTINUA…

Anúncios

11 comentários sobre “Desejo de Viver: Capítulo 26

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s