Devaneios



Quase nada é como imaginamos

É taxativo, desfiguramos

Moldamos como acharmos melhor.


Quase nada é como pensamos,

Talvez vemos o frio , mas na verdade é calor

Sentimos o ódio, que na verdade é amor.


Nem tudo é o que parece ser,

Observar e olhar não são irmãos

Quase nada pousará em nossas mãos.


Quase tudo é indecifrável

Nem tudo é reciclável,

Nossa vida é memorável,

É querendo ou não, instável.


Quase nada 

Pela Estrada

Quase tudo

Pelo mundo 

É pra se ter orgulhado 

Deve ser lembrado. 

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s