Lembranças Alheias 


Ele entrou naquela casa depois de anos longe. Ele ia devagar, estava escuro, na sala só havia uma velha poltrona e perto dela, a escada que levava ao segundo andar. Seguiu até a janela e abriu a cortina empoeirada, deixou que a luz entrasse, teve uma sensação estranha quando olhou para o andar de cima, pareceu que alguém o espiava, decidiu subir até o segundo andar.

Talvez tivesse delirando ou algo assim, estava com medo, mas nem tanto,  por isso decidiu subir. Seus pés o levaram até o corredor escuro do segundo andar, começou a tatear as coisas pelo caminho, até que sentiu uma porta, descobriu a maçaneta e com facilidade, abriu. Viu a claridade pela janela sem cortina e foi até lá, mas ainda estava escuro, talvez  por causa do temporal que se formava lá fora. Procurou o interruptor e quando achou , ligou a lâmpada.

Seu coração disparou, não de susto,  mas por ver com nitidez onde estava. Seu antigo quarto estava do jeito que ele deixou , a cama, a escrivaninha, o velho caderno sob ela. Pegou o caderno em suas mãos, abriu e tudo estava em branco, balançou para ver se tinha algo dentro,  e tinha sim, uma folha solta com algumas palavras.

“Nunca te esqueci, venha me ver quando puder, quando quiser ou quando nossos corações gritarem de tanto amor guardado. Meus olhos sentem saudades da luz dos olhos teus, eu sinto saudades de seu jeito, do seu cheiro, e até das suas caras feias, caretas e tudo mais. Estou esperando por você, não importa o tempo.”

Terminou de ler essas palavras e começou a chorar, momento em que a luz se apagou, a porta bateu, seu coração acelerou, se virou calmamente e sentiu o hálito fresco, viu os dentes brancos, a boca tão perto da sua. Encostou a boca em seu ouvido.

  – Eu disse que iria te esperar!

Ele sorriu feito uma criança que tem em suas mãos, o brinquedo favorito depois de muito tempo longe ou esquecido. Sentiu um abraço caloroso.

  – Já ia me esquecendo da última vez 

Olha que loucura, o destino fez

Nos deixou aprisionado 

Agora estamos aqui, abraçados 

Só quero recuperar, o tempo que passou

E reviver o nosso amor.

Olhou para ele com aqueles verdes olhos, mesmo na penumbra era possível ver o brilho intenso que ele tinha.

Enfim, aqui estou

Você é o meu amor

Estou pronto pra continuar 

E nada e ninguém irá nos separar.

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s