O Outro Eu: Capítulo 3


Mansão dos Fortunato Alvarez, Morumbi, São Paulo

Hiago sai assim que Fausto, seu pai, volta da empresa no horário do almoço, ele viaja para Pedra Solta. Fausto fica com a pulga atrás da orelha. Cecília sai da cozinha e entra na sala, se depara com Fausto, pensativo.

CECÍLIA: O Hiago já foi, Fausto?

Cecília beija o marido depois  que pergunta.

FAUSTO: Sim, eu cruzei com ele há pouco,  estava com várias malas. Cecília, me tira uma dúvida.

Cecília se senta no sofá.

CECÍLIA: Qual dúvida?

FAUSTO (intrigado): Pra onde mesmo você comprou a passagem do Hiago?

Fausto se senta ao lado da esposa.

CECÍLIA: Pedra Solta, Fausto!

Ao ouvir a resposta de Cecília, Fausto se levanta rapidamente,  ele põe um das mãos na cabeça, se demonstra preocupado.

FAUSTO (preocupado): Isso não poderia ter acontecido, Cecília. Como você foi comprar passagens pro Hiago para esta cidade?  Você por acaso se esqueceu de quem mora lá?

Fausto está irritado. Cecília se mantém calma.

CECÍLIA: Aquela mulher nem deve morar mais lá, meu amor. Se acalma!                   Diz Cecília.

 FAUSTO: Claro que ela mora lá ainda, Cecília.

    Cecília tenta abraçar Fausto, mas ele se recusa, então sobe para o quarto, imaginando como será quando Hiago descobrir toda a verdade.


Hospital Santa Teresa, Município de Pedra Solta

A enfermeira se aproxima de Juliano e o avisa da estabilidade em que se encontra Nair, antes de sair, ela autoriza que ele entre no quarto. Nair abre um sorriso quando vê Juliano.

NAIR: O Heitor está no trabalho?

JULIANO: Sim,  Dona Nair. Eu não  deixei que ele faltasse, apesar dele querer muito.

NAIR: Você deveria contar pra ele, Juliano.

Nair é direta.

JULIANO: Não tenho chances, eu já me conformei.

Nair pede que Juliano se aproxime, ele fica próximo da mãe de Heitor.

NAIR: Eu gostaria de ver vocês juntos antes de eu morrer.    Confessa Nair.

JULIANO: A senhora não vai morrer, dona Nair! Deus não vai permitir.

Nair sorri, ela de alguma forma sabe que sua hora está chegando, então não decide contestar a esperança de Juliano. Nair começa a chorar quando lembra do passado, e Juliano tenta acalmar ela.

NAIR: Eu preciso contar uma coisa, Juliano.-tosse-.

JULIANO: Não é necessário, dona Nair, pois a senhora precisa descansar.

Juliano está preocupado.

NAIR: Deixe eu contar, e depois prometo que eu descansarei.

Mais um pouco de tosse, Juliano fica aflito. Nair segura as mãos de Juliano mais uma vez.

NAIR: Eu queria ter contado pro Heitor, mas nunca soube como dizer tudo o que eu guardo pra mim há anos. Tenho medo de que ele se revolte quando souber da verdade que escondo até de mim mesma.

Juliano fica intrigado com as palavras da mãe de seu amigo. Nair continua.

NAIR: Eu era jovem, acreditava no amor, fui enganada e deixada com dois recém nascidos, estava sozinha, achei que nada mais de ruim poderia acontecer, mas me enganei, pois roubaram  um dos meus filhos, Juliano.            Nair conta enquanto chora.

JULIANO: O Heitor tem um irmão, dona Nair?

Juliano questiona meio incrédulo.

NAIR: Sim, Juliano. O Heitor tem um irmão gêmeo idêntico a ele.

   Nair aperta as mãos de Juliano.

NAIR: Peça perdão ao meu filho por mim, eu queria ter tido forças pra resgatar o meu outro filho, Juliano, mas não tive, tentei, mas não consegui trazer o irmão do Heitor pros  meus braços.

O aparelho ao lado da cama começa a apitar, Juliano se desespera,  ele corre até o corredor e grita por ajuda, então quando volta seus olhos pra cama onde está Nair, já é tarde, o aparelho zera.


 Hotel Pedra de Ouro, Município de Pedra Solta

Heitor recebe o telefonema de Juliano, as lágrimas são inevitáveis, a tristeza toma conta de forma imediata, ele sobe alguns andares de elevador, vai até a sala de seu supervisor e informa o que houve com a mãe, logo Geraldo permite que ele saia antes do previsto e também se compadece da dor sentida por Heitor, que sai da sala chorando muito, ele se dirige ao elevador de serviço, mas não consegue entrar a tempo, então decide pelo social e com sorte, ele consegue.

Hiago desce do táxi, um funcionário do hotel pega suas malas, ele, todo vaidoso, se ajeita pelo reflexo do vidro do carro e entra no hotel. O check-in é feito de maneira rápida, Hiago se encaminha para o elevador acompanhado do funcionário do hotel, eles esperam o elevador chegar, Hiago percebe que recebera várias ligações de Gabriel, ele liga pro amigo, então a porta do elevador se abre, o funcionário, colega de Heitor não acredita no que está vendo, muito menos Hiago, que deixa o celular cair enquanto fica boquiaberto olhando para o seu ‘reflexo’.

Continua…


|| Esta é uma obra de ficção baseada na livre criação artística e sem compromisso com a realidade||

#BEDS87

Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s