Fruto Proibido: Capítulo 3


                                   Horizonte Incerto

                                                                                                                

Zona rural de Serra Nova 

  Marcello e Víctor não se desgrudam, estão com medo. Guilhermo bate na porta de forma insistente, mas minutos depois de tentativas fracassadas, ele retorna para o quarto dele. Os garotos continuam abraçados e parados até terem a certeza absoluta de que Guilhermo foi embora mesmo. 

  Na penumbra do quarto, Víctor toca o rosto de Marcello, em seguida toca o coração dele e o sente acelerado.

    – Ei!  Já passou.          Diz Víctor ao esboçar um sorriso.

    – Ainda estou com medo, Víctor.

 Marcello aperta o abraço. Víctor sorri.

    – Deu pra perceber. Seu coração está batendo muito forte, Marcello.              Comenta Víctor.

    – Não quero sair daqui!         Diz Marcello ainda amedrontado.

    – Eu durmo com você, mas bem cedo tenho que sair, pois você já sabe o que acontece se seu pai me encontra aqui!       Diz Víctor.

  Com dificuldade por causa da escuridão que se faz, os dois conseguem chegar até a cama, Marcello se deita e logo Víctor também se deita e abraça o até então,  amigo.

   – Meu pai quer que eu vá para a Itália!         Diz Marcello.

   – Eu não vou deixar, pode ter certeza.          Afirma Víctor.   – Agora dorme.        Víctor  conclui tornando a abraçar Marcello.

 Os garotos adormecem rapidamente. 

  Não demora muito e logo o sol dá as caras, a sorte dos dois garotos é que Guilhermo saiu bem cedo. Víctor desperta e se senta em um pequeno assento ao lado da cama, ele se permite admirar o seu melhor amigo dormindo como um anjo.

   Marcello acorda desesperado, parece que desperta de um pesadelo, Víctor mais que depressa abraça o amigo, um abraço bem apertado. 

     – O navio, Víctor, ele afundou!          Diz Marcello com a cabeça no ombro de Víctor.

     – Foi só um pesadelo, já passou, já passou!         Víctor tenta acalmá-lo.

Batidas na porta são ouvidas.

     – Filho, você está bem?             É a voz de Giovanna do outro lado da porta.

     – Ele teve um pesadelo, tia.              Responde Víctor.

     – Víctor?                Giovanna questiona.

     – Sim!             Responde Víctor. 

Víctor se levanta e abre a porta pra Giovanna.

     – Como ele está?         Pergunta Giovanna.

     – Agora está quietinho, mas ele acordou assustado.    Responde Víctor se sentando ao lado de Marcello.

     – É o tal navio, não é mesmo?           Indaga Giovanna.

Marcello balança a cabeça de forma afirmativa.

     – Mãe, não briga com o Víctor!          Pede Marcello abraçando seu amigo.

     – Não vou brigar com seu melhor amigo, filho!      Giovanna sorri enquanto mexe no cabelo de Marcello.      – Só  peço que vocês tomem cuidado quanto  ao Guilhermo.

    Giovanna beija a testa do filho e sorri para Víctor antes de sair do quarto.
     As horas passam. Víctor e Marcello vão até as macieiras para brincarem, o lugar favorito deles. Os dois se sentam embaixo de um dos vários pés de maçã, Marcello observa cada traço de Víctor, que fica envergonhado com os olhares, e repentinamente Marcello começa a chorar.

      – Não chora, Marcello!         Pede Víctor.

      – Eu não quero ficar longe de você.           Diz Marcello abraçando Víctor. 

      – Nem que a gente tenha que fugir, eu não deixarei você ir pra Itália. A gente nunca vai se separar, vou sempre estar com você e você sempre estará comigo.          Diz Víctor enquanto beija o rosto de Marcello.

   Os dois seguem de volta, se despedem com um abraço apertado na bifurcação que a estrada faz. Marcello chega em casa antes de Guilhermo, o garoto segue para o banho, assim que sai e vai pra sala, se depara com o pai sentado no sofá. Guilhermo encara o filho.

     – Está tudo certo, você embarca no mais tardar daqui duas semanas, Marcello.           Diz Guilhermo.

   Marcello começa a chorar e sobe para o quarto sem dizer nada, ele se senta na beira da janela e mira o horizonte que parece ser bem incerto.

Continua…

#BEDS41

Anúncios

6 comentários sobre “Fruto Proibido: Capítulo 3

  1. Aiiii tá muito romântico 🙂 😀 tá muito bonito de ler 💗💗💗💗💗💗 Ficou muito legal , Jair parabéns mais uma vez 😘😘😘 Sei que obstáculos estão por vir, já to me preparando psicologicamente, mas to curtindo esse começo!

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s