Tramas e Dramas: Capítulo 15  (Último Capítulo)



Muitas tramas que competem,

que em vidas se repetem 

Vários  dramas que oscilam,

que atuam,  que ensinam.


Olha o medo ser formado

O segredo trancafiado, o amor sendo roubado

E tudo de ponta cabeça.

Mas é só  o mundo girar

Tudo voltar a ficar,  como era pra estar

Como tem que ficar.



 Laura fica olhando pra Renato  tentando adivinhar o que seria a tal surpresa. Os dois seguiram sorrindo. Chegaram rapidamente  em casa, e Renato  pede que Laura espere no carro por alguns minutos. Renato entra em casa.

Verônica, Joaquim, Maurício e Mateus estão na sala rindo. Renato  se aproxima de Joaquim.

    – Joaquim, eu trouxe uma pessoa pra ver você.                Diz Renato.

    – Quem é, tio?                           Pergunta Joaquim curioso.

    – Espera um pouco! Vou buscar ela.                 Diz Renato sorrindo.

 Renato vai até o carro e volta com Laura, que por sua vez está apreensiva para a surpresa prometida por seu amado. Renato entra na frente,  Laura vem logo atrás.  Joaquim está olhando pra porta, e quando Renato sai da frente, Laura aparece, e de imediato ela reconhece o irmãozinho. Laura caminha boquiaberta até  o irmão, ela se abaixa e abraça Joaquim.

    – Joaquim!  Joaquim, é você mesmo!                  Diz Laura passando as mãos na face do irmão.

 Joaquim começa a chorar com a cabeça no ombro de Laura.

    – Laura!              Diz Joaquim chorando. 

    – Não chora, Joaquim! Tudo vai ficar bem!               Diz Laura.

    – Senti sua falta, Laura.              Diz Joaquim olhando Laura.

    – Eu também senti muito sua falta, pequeno, mas agora não vamos mais nos separar!       Diz Laura abrindo um sorriso.   

 Laura pega Joaquim nos braços e o coloca no sofá e se senta ao lado dele, assim como Renato  que está visivelmente emocionado com aquele  reencontro, todos na sala exugam  suas lágrimas depois do que ocorreu.


A manhã passa rapidamente, e logo a tardezinha chega. Joaquim está na cozinha olhando Berta cozinhar, Laura se senta  ao lado dele.

   – Posso te perguntar uma coisa, Joaquim?                   Pergunta Laura.

   – Pergunta,  irmã!                Diz Joaquim sorrindo.

   – Você se lembra de como foi parar nas ruas?               Pergunta Laura.

   – No dia que a mamãe caiu na rua, o tio Adriano me pegou!             Conta Joaquim.

   – Como?                Laura fica incrédula.

   – Ele me levou pra ficar com o Valdo, Laura.               Diz Joaquim.

   – Quem é esse Valdo, Joaquim?                Pergunta Laura.

   – Um homem que cuidou de mim todo esse tempo, ele é bom, irmã.           Responde Joaquim.       -Eu tenho que ver ele,  Laura.      

 Joaquim sai em disparada, cruza a porta da sala, Laura sai correndo atrás do irmão e Renato estranha aquilo e sai atrás dos dois.

   – Espera Joaquim!              Grita Laura correndo.

 Laura para e Renato a alcança. Joaquim cruza o portão  rapidamente.

   – Onde ele está indo, meu amor?              Pergunta Renato.

   – Disse que tinha de ver um tal de Valdo.             Diz Laura.

 Renato deixa Laura e vai pegar o carro, logo volta, ela entra e os dois seguem atrás de Joaquim. Laura pensa por um momento ter perdido seu irmão novamente, mas logo ela avista Joaquim entrando em um beco.

 Renato para o carro, os dois saem e também entram no beco.

   – Espera aí Joaquim!            Grita Laura ao ver o irmão.

 Joaquim para e chama Laura. Renato e Laura se aproximam.

Joaquim puxa Laura pra perto de uma cabaninha e aponta para Valdo.

   – Ele é o Valdo, irmã!             Diz Joaquim sorrindo.

Laura fica incrédula com o que vê, quase fica pálida. Renato percebe a mudança de fisionomia dela.

   – O que houve, Laura?           Pergunta Renato.

   – Eu não consigo acreditar!                  Laura começa a chorar.

Valdo ao ouvir a voz de Laura,  se levanta, ele passa as mãos nos olhos como que para ter certeza do que está vendo. Os dois ficam frente a frente, pai e filha depois de ano separados se reencontram da maneira mais inesperada possível.

Laura chega perto e o abraça já em prantos,  Joaquim fica olhando, já Renato entende o que se passa.

   – Pai!            Diz Laura abraçada a Osvaldo.

   – Minha filha!         Diz Osvaldo também chorando.

Os dois saem do abraço. Laura olha pra Joaquim e o pega nos braços.

   – Ele é seu filho, pai!            Diz Laura.

Osvaldo se emociona mais ainda, quase desmaia, mas Renato o segura. Todos decidem voltar para casa. Logo o carro de Renato para, e todos descem. A noite chega.

Laura olha para o pai que está sentado cabisbaixo.

   – O que o senhor tem, pai?                  Pergunta Laura.

   – Não sei se fiz bem em ter vindo para cá, aquela mulher pode estar me vigiando e pode fazer algum mal contra você, filha.     Diz Osvaldo.

   – Não vai fazer,  pai!  Ela já está na cadeia!     Diz Laura tentando acalmar o pai.

   – Naquele dia eu fiquei bêbado, tentei voltar para casa, mas fui abordado por um homem, senti uma forte pancada na cabeça, e depois só me lembro de estar bem longe daqui.        Conta Osvaldo.

   – Provavelmente ela queria ter dado um fim no senhor, pai!  Diz Laura.

   – Acho que sim,  filha. Depois de ter recuperado a memória, eu voltei para cá, então ela descobriu que eu estava na cidade, e disse pra eu não te procurar, pois se não ela te mataria. Eu queria muito ter te procurado, filha.            Diz Osvaldo chorando.

   – Não fica assim, pai! Com certeza a justiça será feita e nós veremos aquela mulher pagar por ter tentado destruir nossa família.                 Diz Laura.

   – A Noêmia nem sabia que a Maria Madalena era irmã dela. Ela fez tudo isso por dinheiro. Minha Noêmia morreu por causa dela!   Osvaldo lamenta.

   – Pai!       Diz Laura segurando nas mãos de Osvaldo.   – Vamos ser fortes, juntos, pois o Joaquim, meu irmão precisa de nós.  Completa Laura.

   – Que presente que sua mãe me deu antes de partir hein?  nunca imaginei que o Joaquim fosse meu filho, Laura.        Diz Osvaldo limpando as lágrimas.     – Ele chegou lá assustado assim que voltei pra cidade, um dos capangas dela disse pra eu cuidar do pequeno. 

    – Ele estava em boas mãos!         Diz Laura enxugando as lágrimas. 

Joaquim se aproxima dos dois, e abraça Osvaldo. Laura fica mais emocionada. Renato a abraça.



Quatro Meses Depois 

  Maurício sem medo de ser feliz, se une a Mateus em uma cerimônia simples,  mas cheia de amor. Laura e Renato também se casam, e se veem cada dia mais felizes. Osvaldo começa a despertar em Verônica, algo além de uma relação amistosa.

  Chega o dia do julgamento de Paola e Maria Madalena, ainda é dia quando esse ne inicia. As duas chegam e são hostilizadas pela plateia, porém logo o juiz coloca ordem e tudo volta a ficar silencioso. Paola fica o julgamento todo de cabeça baixa, assim como Maria Madalena que não ousa olhar para face daquela  pra quem fez tanto mal.

  O juiz ouve as testemunhas de defesa e acusação, os jurados observam atentamente cada testemunho. Os pais de Paola, claro, alegam que ela tem problemas mentais, pois não querem vê-la atrás de uma grade de presídio, e como o pai dela possui muito dinheiro, o melhor advogado de Porto Alto fora contratado para a defesa de Paola. Ela fica risonha ao acreditar que ainda pode ficar livre, porém suas esperanças se acabam quando Adriano entra.

  Maria Madalena fica furiosa ao vê-lo alí, assim também como Paola. Adriano coloca sua liberdade em jogo, mas conta tudo o que sabe, tudo o que ouviu, é o depoimento fatal para as duas. Célia que está sentado ao fundo das pessoas que acompanham o julgamento, fica feliz pelo filho estar tendo essa atitude depois de saber que ele fez tanta coisa ruim, porém em seu coração de mãe reina  a esperança de que Adriano volte a ser um homem de bem.

 O julgamento termina. Maria Madalena é sentenciada a 50 anos de prisão e Paola a cinco anos a mais, sem direito a recorrerem. E Adriano é preso por associação. Paola é levada, porém entra em trabalho de parto antes da hora, e segue para o hospital. Maria Madalena é levada para o presídio de segurança máxima

 Laura fica preocupada com o futuro da criança de Paola. Renato tenta acalmá-la.

   – Essa criança vai ficar bem!           Diz Renato.

   – Será, amor?                Pergunta Laura.

   – Sim, Laura. Os pais da Paola podem cuidar do bebê.       Diz Renato abraçando Laura.

 Os pais de Paola passam por Renato  e Laura e os dois ficam perplexos com o que ouvem.


  Paola é submetida a uma cirurgia para o nascimento de seu filho, uma operação arriscada. Laura e Renato chegam no hospital,  pensam que vão  encontrar os pais de Paola,  mas não há sinal deles, Renato deixa Laura na recepção e segue pelo corredor  pra saber de Paola.

 Logo o médico plantonista dá de cara com Renato.

    – Precisamos de você, Renato!           Diz o médico plantonista.

 Renato não se recusa, e depois de fazer todos os procedimentos,  ele entra na sala de cirurgia acompanhado do médico.

   – Salva meu filho! Salva meu filho, por favor!            Grita  Paola.

 A operação se inicia.

 Na recepção, Laura abraça Maurício que acaba de chegar com Mateus.

   – Eu! Vai ficar tudo bem!        Diz Maurício.

   – Os pais da Paola vão deixar o bebê no orfanato!           Diz Laura.

   – Meu Deus!         Mateus se espanta.

 Horas de muita  aflição se passam, e Renato sai da cirurgia. Laura abraça  seu marido.

   – Como foi?               Pergunta Laura.

   – Nós fizemos o parto, o bebê está na incubadora.         Renato responde.

   – E a Paola, como está,  irmão ?             Maurício pergunta.

  Renato olha para os três.

   – Ela não resistiu!             Diz Renato.

  Renato se senta em uma das poltronas.

   – Ela fez um pedido antes de morrer.           Comenta Renato.

   – Qual pedido?              Pergunta Laura.

   – Ela quer que cuidemos do filho dela.        Renato responde.

  Laura se levanta. Todos as encaram com dúvida. Laura abraça Renato.

   – Vou cuidar dele como se fosse meu filho!            Diz Laura abraçada a Renato.        – Apesar de tudo o que ela nos fez,  a criança nada tem a ver com isso.        Completa Laura.

 Os quatro seguem até o berçário e de longe todos ficam olhando o pequeno.

   – Em dois meses, ele poderá sair da incubadora!         Diz Renato.

 Uma chuva forte começa a cair, Mateus, Maurício, Renato  e Laura seguem para  casa.


Meses Depois

  Laura é puro amor com Leonardo, um bebê saudável,  promete junto com Renato  que nunca vai  abandonar ele  de maneira nenhuma.

    – Ele será como nosso filho, Laura!  Será amado da mesma maneira.             Diz Renato.

 Renato acaricia a cabecinha do pequeno Leonardo, e em seguida beija a barriga de Laura.

   – Serão irmãos!         Completa Renato.

   – Eu te amo!           Diz Laura sorrindo.

   – Eu também te amo, meu amor!           Diz Renato antes de beijar Laura.

                             

                                               FIM

                       


#BEDA85


Anúncios

Então, o que você achou? Deixe sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s